30 julho 2012

Curtas de Animação às Segundas - "The Pink Phink"

Hoje é Segunda-feira e por isso dia de "Curtas de Animação às Segundas" no Rick´s Cinema. Esta é uma rubrica que visa apresentar algumas curtas-metragens de animação de qualidade, sejam estas conhecidas do grande público ou relativamente desconhecidas. Por este espaço tanto podem passar curtas de animação portuguesas como estrangeiras, sempre acompanhados com um breve texto de apresentação, que visa apresentar a curta-metragem em questão aos leitores. Importa salientar que por este espaço já passaram curtas como Bats in the Belfry; Sem Dúvida Amanhã (2006); "The Old Lady and the Pigeons"; "História Trágica Com Final Feliz", "Vincent", entre outras.

O post desta Segunda-Feira é dedicado a "The Pink Phink", uma curta-metragem de animação realizada por Friz Freleng e Hawley Pratt, através do argumento de John W. Dunn. "The Pink Phink" estreou originalmente no dia 18 de Setembro de 1964, tendo sido a primeira curta-metragem da "Pantera Cor de Rosa" a ser produzida pela DePatie-Freleng Enterprises. A curta ficou conhecida não só por ser a primeira curta-metragem da popular Pantera, mas também por ser a primeira vez que um estúdio estreante vence o Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação.

O enredo de "The Pink Phink" coloca a Pantera Cor de Rosa e um pintor a degladiarem-se para pintar uma casa. A Pantera quer pintar o edifício de cor de rosa. O pintor quer pintar o edifício de azul. Escusado será dizer que a confusão vai ser muita e a Pantera Cor de Rosa prepara-se para fazer de tudo para fazer valer a sua ideia.

"The Pink Phink" é a primeira curta-metragem de animação da popular personagem "Pantera Cor de Rosa", após ter aparecido no genérico inicial de "The Pink Panther", um filme realizado por Blake Edwards e protagonizado por Peter Sellers. Simples e divertida, a curta coloca a popular personagem da Pantera Cor de Rosa como uma irreverente pintora, enquanto procura contrariar a todo o custo o desejo do seu antagonista em pintar uma casa de azul. Embora não tenha um argumento demasiado elaborado, a curta surpreende pelo ritmo, pelo bom trabalho a nível de animação, e uma excelente utilização da música ao serviço da narrativa, que ajudam esta "The Pink Phink" a tornar-se numa das mais populares da icónica personagem de animação.

Fiquem agora com "The Pink Phink":

Sem comentários: