10 outubro 2016

Resenha Crítica: "Senza nessuna pietà" (2014)

 O destino não apresenta grande piedade para com Mimmo (Pierfrancesco Favino) e Tania (Greta Scarano), a dupla de protagonistas de "Senza nessuna pietà", a primeira longa-metragem realizada por Michele Alhaique. Greta Scarano e Pierfrancesco Favino contam com uma química latente como Tania e Mimmo, duas figuras marcadas pelos erros cometidos no passado e no presente, algo que afecta os comportamentos desta dupla que desperta facilmente a nossa atenção. Pierfrancesco Favino incute um estilo lacónico e duro a Mimmo, um indivíduo que é conhecido por cumprir as tarefas que lhe são incumbidas quer seja a trabalhar nas obras, quer seja a laborar como cobrador de dívidas para Santili (Ninetto Davoli), o seu tio, um mafioso poderoso. A vida nem sempre tem sido fácil para Mimmo, com este indivíduo a efectuar trabalhos pesados e a cometer actos nem sempre recomendáveis, embora seja notório que o protagonista pouco ou nada aprecia estas rotinas, apesar de tardar em quebrar as mesmas. Veja-se quando Mimmo esmaga brutalmente a mão de um elemento que se encontra em dívida para com Santili, com o protagonista a exibir o seu lado mais negro e a sua força bruta, bem como algum incómodo por toda esta situação desagradável. Ninetto Davoli imprime uma aura altiva e respeitável a Santili, um agiota mafioso que conta com uma série de negócios e imensos colaboradores capazes de se envolverem em episódios de grande violência. Um dos elementos violentos que rodeia Santili é Manuel (Adriano Giannini), o filho do mafioso e primo do protagonista. Manuel é uma figura desprezível, imoral e violenta para com as mulheres e aqueles que se colocam no seu caminho, com os dois primos a contarem com uma relação problemática. Favino e Giannini exacerbam a animosidade latente que existe entre Mimmo e Manuel, com os actores a protagonizarem alguns momentos de tensão. Manuel gosta de expor e exercer o seu poder, seja a beijar o primo num tom provocador, ou a utilizar sexualmente a mulher de um dos seus funcionários, com Mimmo a parecer completamente deslocado do mundo deste indivíduo, embora faça parte do mesmo. Mimmo respeita Santili como um pai, embora despreze Manuel, com a chegada de Tania a colocar as desavenças entre os dois primos em efervescência. Roscio (Claudio Gioè), um colaborador de Santili e Manuel, que trabalha regularmente com Mimmo, incumbe este último de transportar Tania para a casa do personagem interpretado por Adriano Giannini. Manuel é conhecido por utilizar o serviço de prostitutas, bem como de cometer actos violentos sobre as mesmas, algo que não agrada a Mimmo, embora este nunca tenha exposto o seu desagrado de forma bem viva. A chegada de Tania muda esta situação, com a protagonista a despertar o lado mais protector de Mimmo, um indivíduo aparentemente rude, que parece bem intencionado naquilo que diz respeito a esta mulher. Greta Scarano é um dos grandes destaques do filme, com a actriz a conseguir exprimir as diferentes facetas de Tania, uma prostituta que tanto exibe uma atitude infantil, superficial e despreocupada como transmite uma enorme delicadeza e força interior. Tania e Mimmo contam com feitios claramente dicotómicos. Ele fala pouco, veste-se de forma simples, tem um corpanzil de meter respeito e uma barba pronta a exibir o seu lado mais selvagem. Ela é sensual, conta com uns longos e belos cabelos loiros, um vestuário que inicialmente exacerba as suas formas corporais e uma personalidade faladora. Mimmo perdeu o seu pai quando ainda era bastante novo. Tania evidencia alguns problemas com a sua progenitora. Os dois viajam de carro, em direcção a Roma, com Tania a fazer inicialmente a cabeça em água a Mimmo, com este último a desenvolver um certo instinto protector em relação à prostituta. Esta procura divertir-se numa discoteca, não tem problemas em urinar na rua, sendo uma velha conhecida de Roscio, que a contratou para uma festa de Manuel. No entanto, Manuel exibe desde logo a sua faceta violenta, parecendo certo que a festa na casa de luxo deste indivíduo promete colocar a vida de Tania em perigo.

 Perante a possibilidade de Tania ser brutalmente agredida ou assassinada por Manuel, Mimmo decide entrar na mansão do mafioso e proteger a prostituta, acabando por agredir o filho do seu chefe. Está o caldo entornado, com Michele Alhaique a mudar o rumo da narrativa, enquanto coloca os protagonistas numa situação intrincada. É uma das poucas explosões de Mimmo, com este indivíduo a dominar quase sempre os seus sentimentos e os seus gestos, inclusive quando está junto de Tania, ou cumpre actos que não o deixam orgulhoso de si próprio. A relação entre Tania e Mimmo transcende o desejo físico, o amor e a amizade, com "Senza nessuna pietà" a abordar algo mais complexo e intrincado. Mimmo encontra uma espécie de redenção em relação aos erros do passado a partir do momento em que decide salvar Tania, enquanto esta parece ganhar consciência dos perigos que a rodeiam e assume uma postura mais madura, com a dupla de protagonistas a formar uma relação de proximidade bastante forte. Pierfrancesco Favino e Greta Scarano, dois nomes bastante recomendáveis do cinema italiano contemporâneo, contam com uma dinâmica convincente e envolvente como Mimmo e Tania, com os protagonistas a serem obrigados a entrarem em fuga, enquanto expõem facetas distintas das suas personalidades. Mimmo já tinha exibido este lado protector em relação a Tania, algo notório quando esta se encontra a dançar na discoteca e o protagonista trava uma dança mais calorosa. Temos ainda a chapada que Mimmo desfere em Roscio quando este último ultrapassa as marcas com Tania, com o protagonista sentir uma estranha necessidade de proteger esta figura feminina que nem sempre está consciente dos perigos que a rodeiam. "Senza nessuna pietà" exibe que destino raramente foi agradável para com Mimmo e Tania, embora estes nem sempre tenham seguido as melhores opções para as suas vidas, algo notório quando encontramos o primeiro a trabalhar para um agiota e a segunda a usar o seu corpo para ganhar dinheiro. Tania não se preocupa inicialmente com o facto de ser utilizada como um objecto sexual, algo notório no momento em que se dispõe a masturbar Mimmo quando dorme na casa do protagonista, ou expõe de forma orgulhosa os espectáculos privados que efectua online. No entanto, com o avançar da narrativa, Greta Scarano expõe que existe algo mais intrincado e complexo no interior da alma de Tania, com esta mulher a exibir uma faceta mais sensível e delicada. Diga-se que, num determinado momento, Tania assume a postura de protectora, com esta e Mimmo a formarem laços muito fortes, com o argumento a explorar eficazmente este relacionamento complexo que se forma entre a dupla de protagonistas. A violência e o perigo rodeiam o quotidiano dos protagonistas, sobretudo a partir do momento em que Mimmo agride Manuel e entra em fuga, enquanto tenta proteger Tania e salvar a sua vida. Michele Alhaique explora eficazmente a relação da dupla de protagonistas, com o cineasta a colocar o espectador diante de um universo narrativo negro, pontuado por imensa violência, inquietação, sentimentos bem fortes e personagens que nem sempre efectuam os actos mais recomendáveis. Alhaique é bastante preciso, conciso e eficaz a abordar as temáticas, bem como a explorar a dinâmica entre a dupla de protagonistas e a contribuir para Pierfrancesco Favino e Greta Scarano explanarem o seu talento para a interpretação, com o actor e a actriz a elevarem os personagens que interpretam.

 A vida de Mimmo está em perigo, bem como a de Tania, com estes a serem perseguidos pelos elementos ao serviço de Manuel e Santili, ou seja, figuras que estão longe de apresentarem piedade ou benevolência para com traições ou ofensas. Um dos elementos que representa o perigo é Roscio um criminoso que colaborou com Mimmo em diversos trabalhos para Santili. O personagem interpretado por Claudio Gioè surge como mais uma das figuras pouco confiáveis que povoam a narrativa de "Senza nessuna pietà", algo que podemos comprovar quer quando encontramos este indivíduo a violar Tania, quer num disparo que este desfere em direcção a um elemento no último terço do filme. Tania e Mimmo encontram abrigo temporário junto de Pilar (Iris Peynado), a empregada do segundo, e das familiares e amigas desta mulher, embora este interlúdio apenas pareça adiar a chegada da tempestade. Veja-se o momento em que Mimmo e Tania nadam na praia, com a banda sonora (um dos pontos fortes do filme), a cinematografia e a naturalidade que Pierfrancesco Favino e Greta Scarano incutem aos sentimentos expostos pelos personagens que interpretam a surgirem como elementos que contribuem para elevar este episódio. O uso frequente dos close-ups permite exacerbar os sentimentos transmitidos pelos rostos de Pierfrancesco Favino e Greta Scarano, enquanto a câmara de filmar, quase sempre em constante movimento, consegue captar os ritmos dos episódios protagonizados pelos personagens na periferia de Roma. Estamos diante de um grupo de deslocados da sociedade, com Michele Alhaique a colocar-nos perante uma dupla de protagonistas pontuada por uma personalidade moralmente ambígua, embora Mimmo e Tania conquistem facilmente a nossa simpatia. Já Claudio Gioè e Adriano Giannini evidenciam a faceta violenta e traiçoeira dos personagens que interpretam, algo que promete trazer problemas à dupla de protagonistas, enquanto Tania e Mommo procuram fugir do rumo traçado pelo destino. Michele Alhaique transporta-nos assim para o interior de uma obra cinematográfica que mescla elementos que envolvem a máfia, uma estranha relação entre duas figuras a quem o destino nem sempre proporcionou grandes alternativas, alguns diálogos simples mas cheios de vida, episódios violentos e inquietantes, com o cineasta a apresentar uma eficácia latente a cumprir aquilo a que se propõe. A violência paira por quase todos os poros de "Senza nessuna pietà", com o perigo a rondar Mimmo e Tania ao longo deste enredo marcado por uma atmosfera negra e uma dupla de protagonistas brilhantemente interpretada por Pierfrancesco Favino e Greta Scarano, com Michele Alhaique a estrear-se em bom nível na realização de longas-metragens.

Título original: "Senza nessuna pietà".
Título em inglês: "Without Pity".
Realizador: Michele Alhaique.
Argumento: Michele Alhaique, Andrea Garello, Emanuele Scaringi.
Elenco: Pierfrancesco Favino, Greta Scarano, Claudio Gioè, Adriano Giannini, Ninetto Davoli.

Sem comentários: