22 outubro 2015

Seis anos pela blogosfera

 Hoje, dia 22 de Outubro, o Rick's Cinema completa seis anos de idade. Já foi um blog individual. Já foi um blog colectivo. Voltou a ser um blog individual. Duvido que algum dia volte a ser colectivo. Este sexto ano ficou marcado por diversas resenhas e notícias publicadas, algumas entrevistas efectuadas, muitos filmes visionados e uma saída desmotivadora. Não deixa de ser curioso que o Rick's Cinema complete seis anos naquela que é muito provavelmente uma das fases de maior indefinição do mesmo. Pode não parecer, tendo em conta o ritmo da publicação de notícias e as mais de duzentas críticas manhosas publicadas ao longo deste ano mas, cada vez mais, dou por mim a tentar encontrar explicações razoáveis para continuar a manter o blog com este andamento. O gosto pelo cinema é uma dessas explicações. Ter neste espaço uma espécie de diário onde exponho as minhas opiniões sobre os filmes é outra das explicações. Ter nas notícias um meio de estar actualizado é outra das razões. Esvaziar a pasta com as críticas que se encontram por publicar é um desafio, existindo a noção que deveria ter colocado as "mãos na massa" ao invés de esperar por quem não estava motivado para aqui estar, ou pelo menos poderia ter tentado que a situação não chegasse a um ponto de ruptura. Este sexto ano do blog foi ainda marcado por finalmente conseguir que a parte "traseira" do arquivo de críticas crescesse, pelo ultrapassar da marca das cinco milhões de visualizações, mas também por saídas. Eu saí do CCOP, o Hugo saiu do blog. Se a saída do CCOP pouco ou nada afecta o andamento do blog, já a saída do Hugo foi inesperada, com o seu contributo a ser diminuto mas relativamente importante, quer pelo alívio que me proporcionava ao dar muitas das vezes uma segunda opinião em relação aos textos, quer por contribuir, ainda que raramente, com algumas críticas que eu apreciava genuinamente, quer pelos posts das estreias. Pelo caminho, muitos erros foram cometidos e muito foi aprendido, existindo a certeza que nunca irei, nem vou tentar agradar a todos. No entanto, o prazer de ter escrito textos meus, por mais merdosos que sejam, sobre filmes de Naruse, Kurosawa, Hitchcock, Truffaut, Godard, Demy, Polanski e afins deixam a sensação de que alguns dos objectivos e desafios que coloquei a mim próprio foram cumpridos. Muito obrigado a quem tem acompanhado o blog ao longo destes anos. É sempre um prazer receber as vossas visitas. Aproveito para concluir como no ano passado: "O futuro é incerto, tal como o deste blog. A paixão pelo cinema essa sei que continuará ao longo do tempo".

8 comentários:

PMF disse...

Parabéns pelo sexto aniversário! Curioso que começámos mais ou menos na mesma altura e este até foi um dos primeiros blogues que conheci quando tentei também ter um blogue, que infelizmente não consegui manter com a mesma actividade que tu tens mantido ao longo destes anos. Continua, porque este espaço é a prova que vale a pena existirem blogues quando há alguma coisa de jeito para dizer sobre aquilo que gostamos. Quanto mais não seja para partilhares as tuas opiniões sem teres de dar contas a ninguém. Só por isso, acho que estes seis anos e os próximos já valeram a pena. Um grande abraço e continuação de um excelente trabalho!

Aníbal Santiago disse...

Obrigado. Por acaso, acho que foste das primeiras pessoas a comentar no Rick's. Neste momento a dúvida passa por saber como vou gerir o blogue como algo completamente individual, sobretudo a nível da revisão de textos. Uma coisa é ter uma segunda opinião, outra é eu rever os meus próprios textos, algo que conduz a uma imensidão de mudanças que, por vezes, trazem mais gralhas do que corrigem propriamente as mesmas. A alterar algo no blogue passará sempre pelo final das notícias. As críticas acabam por permitir quase que isto seja "um diário" daquilo que vejo, algo que quero manter, até por me obrigar a estar sempre atento a ver os filmes, independentemente de saber que existem pessoas que escrevem melhor e contam com mais conhecimento do que eu (e tu tinhas dos espaços que mais seguia, com o Shut Up and Watch the Movies a fazer imensa falta). Abraço.

Carlos M. Reis disse...

Parabéns Aníbal. As motivações e desmotivações são normais nesta carreira blogosférica. Citando o velho sábio Balboa, "it ain't about how hard you hit; it's about how hard you can get hit, and keep moving forward". Abraço.

Aníbal Santiago disse...

Obrigado. Fora de gozos, estive para colocar essa citação no final do texto (até por ser um fã incondicional desse sábio), embora tenha preferido repetir a conclusão do ano passado. Por enquanto é tudo muito incerto. É impossível prever como vai ser o meu futuro a nível laboral, algo que terá sempre repercussões por aqui. No entanto, a deixar cair algo, passará e muito pelas notícias, até para ter tempo para ver filmes e escrever sobre os mesmos. Espero para o ano estar relativamente contente por ter cumprido e encontrado novos objectivos para o blogue. Abraço.

#girlonfilm disse...

És e serás sempre uma referência nesta blogosfera. Quando estiveres com dúvidas e desmotivado lembra-te sempre que há quem precise da tua motivação para inspiração.

Bjo

O Narrador Subjectivo disse...

A quantidade de informação que passas é evidente e o conhecimento que transmites através das tuas críticas é incontornável. O Rick's Cinema tornou-se uma referência do cinema escrito ao longo dos últimos seis anos. Parabéns :)

Aníbal Santiago disse...

Muito obrigada pelas palavras e por seres das pessoas da blogosfera em quem mais posso confiar. Não poderia ainda deixar de agradecer e elogiar o facto de mostrares regularmente que segues o blog, sempre sem problemas em partilhar o que seja no Girl on Film, um dos meus blogs de eleição. Bjo.

Aníbal Santiago disse...

Obrigado. Aproveito para repetir o elogio, ou não tivesses um espaço que consegue marcar a diferença quer pela qualidade, quer por não se limitar a dar mais do mesmo, quer pela frontalidade com que emites as tuas opiniões. Abraço.