16 julho 2015

Estreias da semana - 16 de Julho de 2015

Boa-noite, caros leitores, e bem-vindos a mais um post das estreias da semana.

A partir de quinta-feira, dia 16 de Julho, estreiam oito novos filmes nas nossas salas de cinema, que, como de costume, por motivos de pragmatismo, separarei inicialmente por nacionalidade.

Curiosamente, desta vez só teremos um filme europeu, em específico o italiano "Idade à Flor da Pele".

Teremos, em contrapartida, uma multitude de filmes norte-americanos, como o thriller "Morte Limpa"; o filme de ação e ficção-científica "Homem-Formiga"; o drama "Love & Mercy - A Força de um Génio"; a comédia/drama romântica "Das 5 às 7" e, ainda, o drama/comédia "Danny Collins".

Por fim teremos ainda o mexicano "Guëros" e a comédia canadiana "12 Badaladas de Amor".

Focar-nos-emos, em seguida, nos filmes que, desta lista, nos chamaram mais a atenção, sendo que nalguns casos até já os vimos e recomendamos profundamente.

Começamos por dar importância à estreia de "Güeros", que tem tido uma passagem ilustre por uma variedade de festivais tendo chegado a ser premiado no Festival de Berlim na categoria de melhor primeiro filme, para além de ter sido galardoado nos festivais de Jerusalém, Havana, San Sebastián, Tribeca, e por aí fora. O Aníbal já viu o filme e apreciou-o deveras, tendo-lhe escrito uma crítica que termina da seguinte forma: «Aborda temáticas falsamente simples como os laços familiares, bem como outras tão complexas como a necessidade de ter de encarar a vida e os desafios de frente, aprender a lidar com o crescimento e a responsabilidade inerente ao avançar da idade, ao mesmo tempo que explora a greve estudantil e algumas das suas repercussões, para além de nos colocar diante de uma busca que parece muitas das vezes levar a lado nenhum e ao mesmo tempo conduzir a tantos sítios, com a Cidade do México a ter um papel fundamental no decorrer destes episódios ou "Güeros" não tivesse como outro elemento em destaque a forma eficaz como explora os cenários interiores e exteriores. Entre a busca por um cantor no ocaso da sua vida e da sua carreira, a procura de dois irmãos em fortalecerem os seus laços, a tentativa de um grupo de jovens em quebrar o ciclo de monotonia que atravessa a sua vida, "Güeros" procura explorar a Cidade do México e o contexto que envolve a narrativa, sempre com alguma boa disposição e diversos diálogos marcantes à mistura, algo que consegue de forma eficaz, numa obra sem medo de correr riscos e conquistar pelo caminho o respeito do espectador

O filme foi realizado por Alonso Ruiz Palacios, a partir de um argumento da autoria do próprio e de Gibrán Portela.

No seu elenco constam Tenoch Huerta, Sebastián Aguirre, Ilse Salas, Leonardo Ortizgris e Alfonso Charpener.

Sinopse: O jovem Tomás vê-se recambiado pela mãe para casa do irmão mais velho, na Cidade do México. Munido de uma velha cassete do lendário Epigmenio Cruz, o músico que podia ter salvo o rock mexicano ("...fez chorar o Bob Dylan, sabias?"), retira "Sombra" (alcunha do irmão Federico) da sua clausura num apartamento para procurar o músico pelos hospitais da cidade, tal como Dylan fez por Woody Guthrie. "Sombra" também busca a sua redenção e decide procurar, nas ocupações estudantis da cidade universitária, o rosto que o fez chorar: Ana, ex-namorada e paixão.

Trailer





Realço igualmente a estreia de "Morte Limpa", um filme realizado e escrito por Andrew Niccol que o Aníbal já viu, e muito apreciou, tendo-lhe escrito uma crítica que termina da seguinte maneira: «Diga-se que Jack Johns, um personagem que ganha uma enorme credibilidade com a interpretação de Bruce Greenwood, procura desde cedo alertar os seus comandados em relação a este facto de não estarem a comandar um jogo da Playstation, com os estragos que os pilotos de drones podem efectuar a serem bem reais, ainda que a uma distância que apenas permita o contacto visual com os mesmos. Estamos longe da crueza da guerra em pleno palco de combate, como cineastas como Samuel Fuller expuseram em obras como "The Steel Helmet", "Fixed Bayonets!" e "The Big Red One", com "Good Kill" a apresentar-nos a uma guerra à distância que traz consigo muitas dúvidas do ponto de vista ético que são abordadas com algum sucesso ao longo do filme. Com uma interpretação de bom nível de Ethan Hawke, um argumento capaz de questionar a moralidade desta faceta distinta da "Guerra ao Terror" e contribuir para o debate em relação à mesma, "Good Kill" cumpre com boa parte dos seus objectivos, com Andrew Niccol a conduzir a narrativa com argúcia, apesar do final moralmente questionável da obra cinematográfica

O elenco de "Morte Limpa" é composto por Ethan Hawke, January Jones, Zoë Kravitz, Jake Abel, Bruce Greenwood, entre outros.

Sinopse: Após seis comissões de serviço, o piloto da Força Aérea americana Tom Egan encontra-se agora dentro de bunker climatizado, no deserto do Nevada, a partir de onde manipula drones e luta contra contra os Taliban, durante 12 horas por dia, regressando depois a casa, para junto da família. Ávido por regressar ao cockpit de um avião real, vive cada vez mais incomodado com o trabalho e questiona cada vez mais profundamente os objectivos e os métodos usados nesse interminável combate ao terrorismo... à medida que os seus nervos vão cedendo, o relacionamento com a sua mulher vai-se deteriorando.

Trailer





Realço igualmente a passagem pelas nossas salas de "Love & Mercy - A Força de um Génio", uma biopic sobre Brian Wilson, o vocalista dos Beach Boys, que tem impressionado a crítica e o público norte-americanos.

O filme foi realizado por Bill Pohlad, a partir de um argumento de Oren Moverman e Michael A. Lerner.

Paul Dano, Elizabeth Banks, Brett Davern, Graham Rogers, John Cusack e Paul Giamatti fazem parte do elenco.

Sinopse: A história verídica de Brian Wilson que fundou os Beach Boys, uma das bandas mais populares dos Estados Unidos, nos anos 1960. Ao longo da sua vida, luta contra os seus problemas mentais, drogas e isolamento da sociedade. Foi a ajuda do seu médico e o amor da sua esposa que o ajudaram e superar alguns dos seus demónios pessoais.


Trailer




Realçamos ainda a estreia de "Das 5 às 7", um filme romântico que o Aníbal também já viu e classificou de simpático, tendo-lhe escrito um texto cuja conclusão é a seguinte: «Veja-se a já citada ida da dupla de protagonistas ao Museu Solomon R. Guggenheim, para além do hotel St. Regis (onde Arielle e Brian encontram-se), mas também um reencontro emotivo, marcado por uma certa nostalgia e sentimentos que não foram esquecidos, em frente ao Guggenheim, com a banda sonora a procurar adensar ainda mais a atmosfera melancólica que rodeia o evento. Com uma dupla de protagonistas convincente, alguns momentos recheados de romantismo, um surpreendente cuidado em permear a obra de planos de longa duração compostos de forma aprumada, "5 to 7" raramente nos engana nos seus propósitos, procurando acima de tudo apelar ao romantismo do espectador e conseguir que este fique preso à história de Brian e Arielle, algo que surpreendentemente é conseguido com algum charme e simplicidade

O filme foi realizado por Victor Levin, a partir de um argumento escrito pelo próprio.

Anton Yelchin, Bérénice Marlohe, Olivia Thirlby, Lambert Wilson, Frank Langella e Glenn Close fazem parte do seu elenco.

Sinopse: Brian, um jovem e talentoso escritor, conhece Arielle, à porta do hotel onde está hospedado. Bonita, intrigante, ela é mais velha do que ele, casada, francesa, mãe de dois. Como diz o pai de Brian, “você pode não escutar o que eu tenho para dizer, mas tem razões de sobra para não se envolver numa relação com essa mulher.”.Mas nenhuma das partes consegue resistir à outra e, contra todo o bom senso e razoabilidade, das 5 às 7 da tarde, entregam-se à paixão. Brian quebrou todas as regras que tinha para si mesmo e nunca esteve mais feliz. Enredados no choque de culturas, visões diferentes do mundo, diversidade e preferências alimentares, e bafejados por uma série de reacções surpreendentes daqueles que os vão rodeando, Brian e Arielle mergulham no mais profundo amor.Mas enquanto os encontros das 5 ás 7 satisfazem perfeitamente Arielle, Brian começa a ficar mais exigente e em pouco tempo o casal terá de tomar uma decisão e perceber o quanto estará disposto a lutar por manter uma relação para a qual existem tantas razões para deixar cair.

Trailer




Destaque ainda para a estreia de "Idade à Flor da Pele", uma comédia com uma premissa curiosa realizada por Duccio Chiarini que chegou a ser galardoada no Festival de Veneza.

O argumento do filme foi escrito pelo próprio Chiarini, em colaboração com Ottavia Madeddu, Marco Pettenello e Miroslav Mandic.

O seu elenco é composto por Francesca Agostini, Matteo Creatini, Miriana Raschillà, Nicola Nocchi, entre outros.

Sinopse: Edoardo é um jovem de 17 anos, de Pisa, com uma doença que o impede de sentir ou dar prazer sexual. É verão e Edoardo e o seu melhor amigo tentam perder a virgindade, mas é também durante este período que Edoardo descobre que a vida, tal como o sexo, é extremamente complicada, ao deparar-se com os seus problemas, mas também com os da sua família.


Trailer



Sem comentários: