01 maio 2015

Resenha Crítica: "The Harder They Fall" (1956)

 Humphrey Bogart brinda-nos com mais uma interpretação digna de relevo em "The Harder They Fall", aquela que foi a última obra cinematográfica protagonizada pelo actor antes deste falecer. Bogart interpreta Eddie Willis, um jornalista ligado à área desportiva que caiu em desgraça após o jornal em que escrevia ter fechado portas, uma situação que o conduz a aceitar trabalhar para Nick Benko, um mafioso que procura publicitar o boxeador argentino Toro Moreno (Mike Lane). Este é um indivíduo alto, musculado mas com pouca habilidade para o combate, algo que o promete colocar em problemas. Eddie aceita participar na divulgação de Toro, efectuando a assessoria de imprensa deste, enquanto Nick e os seus homens subornam os adversários para que vão perdendo jogos. Eddie começa gradualmente a ganhar a confiança de Toro, sobretudo quando Luís Agrandi (Carlos Montalbán), o mentor do personagem interpretado por Mike Lane, é deportado para a Argentina. Toro é um indivíduo pouco perspicaz a nível intelectual, que facilmente parece ser enganado por tudo e todos, enquanto "The Harder They Fall" nos coloca perante o lado negro deste desporto, numa época em que as regras estavam ainda menos consolidadas, expondo-nos a um papel menos positivo dos empresários neste meio. Apesar de aceitar participar neste "jogo" imoral, Eddie ainda parece ter alguns princípios, tendo em Beth (Jan Sterling) uma esposa fiel que o procura aconselhar da melhor forma possível. Bogart atribui algum cinismo a Eddie, embora também incuta no personagem o seu habitual carisma e credibilidade, conseguindo transmitir que estamos perante um protagonista complexo, que procura manter os seus princípios, embora exista a possibilidade deste ceder à ganância de ganhar o máximo dinheiro possível. Outrora fora um jornalista respeitado, mas nos dias de hoje encontra-se limitado a ter de enganar um boxeador e a imprensa para promover Toro ao estrelato, pelo menos até um trágico acontecimento ocorrer no seguimento de um combate e a dupla se ver na necessidade de reflectir sobre toda esta situação. Toro é um personagem algo trágico. Pensa que é um lutador temível mas tem pouca técnica e inteligência nos ringues, algo que comprova no combate final contra o campeão em título, com Mike Lane a ser capaz de expressar paradigmaticamente o desencanto deste desportista. Mark Robson regressa ao mundo do boxe após ter realizado "Champion", transportando-nos para o lado negro das negociatas que envolvem este desporto, denunciando de forma clara e por vezes com algum excessivo simplismo a pouca protecção dada aos atletas e à forma como muitas das vezes estes saíam como os elementos que menos lucravam com os combates.

 Embora demore um pouco a "abrir o livro" no que diz respeito aos combates de boxe, "The Harder They Fall" revela-se bastante eficaz na exposição dos mesmos, com estes a sobressaírem devido um competente trabalho de câmara e montagem, capaz de nos deixar perante a ferocidade e os perigos destes embates. Não existe o brilho de alguns combates dos filmes da saga "Rocky" onde as lutas surgiam insufladas pelas coreografias e pela banda sonora, com Mark Robson a pontuar estes combates por algum realismo, enquanto Toro lida com as consequências dos enganos a que foi sujeito. Existe algum cinismo a rodear este universo narrativo, onde os lutadores de boxe parecem ser tratados como mera mercadoria e ninguém parece estar completamente inocente. Veja-se desde logo Art Leavitt (Harold J. Stone), um jornalista televisivo que procura não compactuar com os actos do protagonista, embora este último logo revele que o colega outrora já "fechou" os olhos a casos semelhantes ao longo da carreira. Eddie é o exemplo paradigmático destes personagens marcados pelos erros e longe de serem imaculados, apresentando alguns valores morais embora deixe-se levar por este jogo pouco correcto onde Toro promete ser o maior prejudicado. Temos ainda Rod Steiger como Nick Benko, um personagem imoral que apenas pensa no lucro, procurando a todo o custo encontrar combatentes que se deixem subornar para perderem com Toro, de forma a que este ganhe estatuto, para posteriormente lucrarem com a sua queda em desgraça. Nick reúne uma equipa volumosa, onde se encontram elementos como Leo e Max (dois personagens secundários com algum relevo), acompanhados por Eddie, a viajarem de cidade em cidade, enquanto assistimos ao controlo que o personagem interpretado por Humphrey Bogart consegue ter junto da imprensa. A mensagem final é optimista em relação ao papel dos jornalistas, mas também exibe claramente a procura do filme em denunciar a falta de protecção destes desportistas. Essa situação já tinha ficado evidente numa reportagem efectuada por Art a uma antiga vedeta de boxe (interpretada por Joe Greb, um antigo pugilista) que se encontra na miséria e padece de lesões cerebrais provocadas pelos combates, numa obra que teve como base o livro "The Harder They Fall", escrito por Budd Schulberg, para além de ter livremente tirado inspiração da história de Primo Carnera, um antigo pugilista de que se suspeita ter vencido diversos combates combinados. No caso de "The Harder They Fall" ficamos perante o lado negro dos meandros do boxe, bem como pelos efeitos secundários que este desporto pode ter nos praticantes, deixando-nos diante de um retrato pouco agradável desta modalidade desportiva na época em que o filme foi lançado. Os filmes de boxe não são uma novidade, existindo vários exemplares recomendáveis do género, embora "The Harder They Fall" junte ao seu valor cinematográfico uma relevante denúncia a alguns episódios menos claros que envolvem o desporto, com Mark Robson a realizar um drama competente e envolvente. 

Título original: "The Harder They Fall". 
Título em Portugal: "A Queda de Um Corpo". 
Realizador: Mark Robson. 
Argumento: Philip Yordan.
Elenco: Humphrey Bogart, Rod Steiger, Jan Sterling.

Sem comentários: