03 dezembro 2014

Resenha Crítica: "Shanghai Triad" (A Tríade de Xangai)

 Não faltam gangsters prontos a imporem o seu estatuto de poder em Xangai, uma cantora de um clube nocturno a fazer recordar as personagens interpretadas por Marlene Dietrich em "Der blaue engel", "Morocco" e "Blonde Venus", traições, mortes e violência em "Shanghai Triad", uma obra cinematográfica realizada por Zhang Yimou que remete para a procura do cineasta em explorar enredos que nos transportam para o passado do seu país. Desta feita, Zhang Yimou explora um enredo que se desenrola em plena década de 30, com o cineasta quase que a evocar os filmes de gangsters muito populares em Hollywood neste período de tempo representado, algo visível nas obras deste subgénero produzidas pela Warner Bros. Diga-se que a procura de explorar enredos que têm como pano de fundo o passado da China não é o único elemento transversal às obras de Zhang Yimou. Veja-se a capacidade de Yimou em apresentar-nos uma obra visualmente belíssima, onde a cor surge cheia de significado, bem como os romances proibidos, passando pela presença do espaço rural e os personagens oriundos destes locais, até à banda sonora capaz de atribuir alguma poesia a um filme onde a violência surge muito presente. O enredo desenrola-se ao longo de oito dias, nos quais começamos por acompanhar a chegada de Tang Shuisheng (Wang Xiaoxiao), um adolescente com catorze anos de idade, a Xangai, onde é recebido por Liu, o seu tio, tendo em vista a trabalhar para Tang (Li Baotian), um chefe do crime impiedoso, que conta com o apoio de Song (Sun Chun), o seu número dois, e Zheng (Fu Biao), o seu número três. Logo no primeiro dia, Shuisheng depara-se com um negócio relacionado com o tráfico de ópio que corre mal, algo que resulta na morte de um dos homens de Fat Yu (Liu Jiang), um dos rivais de Tang, às mãos do número dois deste último. Shuisheng é designado para servir Xiao Jinbao (Gong Li), uma cantora que trabalha num clube nocturno possuído por Tang. Esta é uma mulher bela, sedutora, sensual, algo mimada e arrogante, que inicialmente parece desprezar o jovem, enquanto este também não parece apreciar a personalidade pouco simpática da personagem interpretada por Gong Li. Jinbao é a amante de Tang, com este a oferecer-lhe quase tudo o que esta pretende. Os espectáculos desta no clube nocturno são marcados por uma atmosfera sedutora, onde o fumo dos cigarros é latente, as tonalidades vermelhas das vestes e do batom da protagonista dominam e Gong Li interpreta uma personagem que está relativamente distante das mulheres que interpretara nas anteriores colaborações com Zhang Yimou.

"Shanghai Triad" viria a marcar um hiato da frutuosa parceria entre ambos que seria retomada em "The Curse of the Golden Flower", outra das obras marcantes de Zhang Yimou e Gong Li. A certa altura do filme encontramos Xiao Jinbao a cantar e dançar com um fato e um chapéu relativamente masculinos, com a cena quase a parecer ter sido retirada de "Morocco", onde encontrávamos a personagem interpretada por Marlene Dietrich num número musical vestida praticamente como se fosse um homem. Xiao Jinbao seduz tudo e todos, tendo um caso com Song, um suposto aliado de Tang, surgindo como uma mulher dada aos prazeres que é praticamente vista como um objecto pelos homens, servindo-se disso para obter os seus intentos, apesar de no final perceber que esta também pode ser um joguete no meio dos mesmos. Tang Shuisheng olha para ela com alguma reverência e pouca simpatia, pelo menos a nível inicial, com a personagem interpretada por Gong Li a procurar expor o desconhecimento que este tem em relação a todo este "novo mundo" que o rodeia. O quotidiano inicial de Tang Shuisheng passa por aprender o seu ofício junto do seu tio, um homem obediente, que procura fazer de tudo para agradar aos seus superiores. O jovem adolescente revela-se inicialmente desastrado, não sabendo acender um isqueiro, partindo o espelho do quarto de Jinbao quando lhe trazia uma bandeja, apresentando uma postura bastante apagada junto de tudo e todos. Wang Xiaoxiao tem uma interpretação bastante eficaz, conseguindo transmitir imenso apenas com os seus gestos e olhares, com o personagem que interpreta a pouco falar nos momentos iniciais do filme. Diga-se que o personagem interpretado por Xiaoxiao é de poucas palavras e ainda menos expansivo na exposição dos sentimentos, tendo nesta sua nova vida na cidade um contraste latente com o seu quotidiano de outrora. A casa onde este habita é uma mansão de dimensões quase palacianas, ornamentada de forma requintada, com este cenário a exibir paradigmaticamente o poder de Tang no território. É neste espaço que Shuisheng encontra Xiao Jinbao a trair Tang, até tudo mudar quando um ataque efectuado pelos homens de Fat Yu conduz à morte de vários homens do personagem interpretado por Li Baotian, incluindo o tio do protagonista. Tang, Xiao Jinbao, Shuisheng, o conselheiro do primeiro e poucos mais elementos são obrigados a encontrarem refúgio numa pequena ilha onde habitam Cuihua (Jiang Baoying), uma viúva, e a filha desta, Ajiao (Yang Qianguan), uma jovem de nove anos de idade. Ninguém pode entrar ou sair deste local sem autorização, caso contrário será eliminado por Tang e os seus homens. Nem o número dois e o número três de Tang supostamente sabem deste local, onde gradualmente ficamos a conhecer um lado distinto de Xiao Jinbao, com Gong Li a saber explorar uma faceta mais frágil nesta personagem que inicialmente sente repulsa em relação a este território e gradualmente até forma amizade com Cuihua e Ajiao. No entanto, uma teia de revelações e traições vai conduzir a que este período aparentemente pacífico sofra uma enorme reviravolta, com poucas vidas a parecerem estar livres de perigo.

Zhang Yimou procura que Tang Shuisheng surja quase como um duplo do espectador, observando de perto os acontecimentos que envolvem estes personagens ligados ao mundo do crime, que procuram perpetuar o seu poder no território de Xangai. O cineasta contrasta a superficialidade citadina com uma espécie de bucolismo do espaço do campo, embora logo os elementos da cidade tragam consigo a morte e a confusão, com as disputas de poder entre os gangsters a ficarem latentes. Mais do que explorar a forma como estes gangsters negoceiam, "Shanghai Triad" procura apresentar as rivalidades, hierarquias e relações de lealdade no interior das famílias da máfia, sempre com foco no jovem Tang Shuisheng e na forma como este gradualmente vai lidando com questões ligadas com o complexo mundo dos adultos que o rodeiam. As imagens em movimento são de grande beleza, com a cinematografia de Lu Yue a sobressair. Veja-se as tonalidades vermelhas, quer para realçar a sedução, quer a morte e o sangue, bem como as tonalidades azuis latentes durante as cenas nocturnas, para além da iluminação nos corredores da casa do gangster por vezes a parecerem dar uma cor dourada às paredes, com "Shanghai Triad" a parecer ter saído de uma aguarela onde a história relativamente convencional é contrastada com a beleza das suas imagens. Temos ainda um conjunto de elevados valores de produção, não só visíveis nos cenários, mas também no guarda-roupa, pronto a evocar o tom da época. As vestes da personagem interpretada por Gong Li são o melhor exemplo, com esta a apresentar luxuosas vestimentas em Xangai, algo que contrasta com as suas roupas na ilha, com as mesmas a coincidirem com a sua mudança de comportamento. A casa que estes habitam na ilha é bem menor em termos de dimensão, apresentando pequenos espaços abertos que evidenciam a grande dimensão dos espaços naturais envolventes, contrastando com o clube nocturno de largas proporções. O filme teve como base o livro "Gang Law", escrito por Li Xiao, surgindo bem mais convencional do que "To Live", a polémica obra cinematográfica que Zhang Yimou tinha realizado anteriormente onde tomava algumas posições críticas em relação ao regime de Mao Tse-Tung, embora "Shanghai Triad" esteja longe de ser uma película a descartar. O resultado final é um filme de gangsters que nos seduz pelas suas imagens, capaz de contar com um enredo coeso e valores de produção elevados, transportando-nos para a China dos anos 30 para nos expor diante do quotidiano de um jovem, uma cantora de um clube nocturno cuja aparente futilidade esconde as suas fragilidades e vários criminosos violentos.

Título original: "Yao a yao, yao dao wai po qiao"
Título em Portugal: "A Tríade de Xangai".
Título em inglês: "Shanghai Triad".
Realizador: Zhang Yimou. 
Argumento: Bi Feiyu.
Elenco: Gong Li, Li Baotian, Wang Xiaoxiao, Li Xuejian.

Sem comentários: