10 dezembro 2014

Estreias da semana - 11 de Dezembro de 2014

Boa-noite, caros leitores, e bem-vindos a mais um post das estreias da semana.

A partir de amanhã, dia 11 de Dezembro, vão estrear cinco curtas-metragens e sete longas-metragens nas salas de cinema portuguesas.

Abordarei cada um dos filmes em questão, evidenciando aqueles dos quais já temos crítica, e abordando ainda algumas retrospetivas como as dos lendários Charlie Chaplin e Manoel de Oliveira.

Antes de mais destacamos o drama chinês "Carvão Negro, Gelo Fino", premiado no Festival de Berlim deste ano e muito elogiado pelo Aníbal, que já o viu, e escreveu uma crítica, da qual passo a transcrever um excerto: «O próprio filme é uma obra de contrastes, a começar pelo carvão e a neve, negro e branca, bem como o calor de 1999 e o frio de 2004, espelhando bem as dicotomias desta obra cinematográfica que está longe de ser mais estilo do que substância. Claro que a cinematografia de Dong Jinsong incrementa e de que maneira a obra cinematográfica, algo desde logo visível no citado momento do túnel, bem como na utilização das cores esbatidas para adensar esta atmosfera negra e de algum pessimismo que rodeia o enredo. Misterioso e envolvente, "Black Coal, Thin Ice" recupera com sucesso a atmosfera dos filmes noir, ao mesmo tempo que nos deixa perante um protagonista e uma mulher fatal bem ao jeito destes filmes, embora neste caso os silêncios até dominem sobre os diálogos, com Diao Yi'nan a apresentar uma contenção impressionante na exposição do enredo e dos sentimentos dos seus personagens.»

A obra foi realizada e escrita por Diao Yi'nan, e conta no elenco com Liao Fan, Gwei Lun-Mei e Wang Xuebing.

O enredo de "Black Coal, Thin Ice" centra-se num ex-polícia que trabalha como segurança privado, após ter sobrevivido a um tiroteio que ocorreu há cinco anos atrás. Este decide investigar uma série de assassinatos.

Trailer





Vai igualmente estrear "Mapa para as Estrelas", o novo filme de David Cronenberg, que o nosso crítico também visionou, tendo descortinado algumas qualidades e alguns defeitos. Já temos crítica ao filme no blog, cuja conclusão é a seguinte: «Ajuda e muito David Cronenberg contar com um elenco capaz de contribuir para credibilizar estes personagens, com Julianne Moore e Mia Wasikowska a serem os elementos em maior destaque. Mesmo o motorista interpretado por Robert Pattinson, um elemento ambicioso que se envolve com Agatha por razões pouco românticas, tem algum relevo neste enredo marcado ainda por algum cuidado na escolha dos cenários. Veja-se as casas dos pais de Agatha e Benjie, bem como a casa de Havana, ambas marcadas por enormes espaços e decoração dispendiosa mas alguma frieza e até impessoalidade, revelador do vazio que os rodeia externamente e interiormente. No final a violência, Cronenberg revela o seu lado mais visceral e capaz de provocar o choque, deixando-nos perante alguns momentos bizarros de uma obra que, pese todos os seus exageros, quase que desperta um desejo voyeurista de seguir estas figuras que estão longe de serem exemplos morais. Embora nem sempre consiga satisfazer as suas pretensões, David Cronenberg tem em "Maps to the Stars" uma obra marcada por personagens demasiado peculiares e um tom provocador que facilmente captam a nossa atenção, independentemente de alguma falta de coesão que permeia o enredo.»

O filme foi realizado por David Cronenberg ("Cosmopolis"), através do argumento de Bruce Wagner.

"Maps to the Stars" conta no elenco com Mia Wasikowska, Olivia Williams, Evan Bird, Julianne Moore, John Cusack, Robert Pattinson e Sarah Gadon.

"Maps to the Stars" aborda a decadência da cultura de massas e os excessos do mundo do cinema, através da problemática família Weiss: Sanford, o patriarca, fez fortuna com manuais de auto-ajuda; Christina, a esposa de Sanford, dedica boa parte da sua vida a gerir a carreira do filho do casal, Benjie, uma estrela de cinema com treze anos de idade.
Havana, uma das clientes de Sanford, é uma actriz que sonha filmar o remake de um filme que tornou Clarice, a sua mãe numa estrela durante os anos 60. Clarice já faleceu, mas visões da sua pessoa surgem para atormentar Havana de noite. Para juntar a tudo isto, Benjie acabou de sair de um programa de reabilitação, que iniciou quando tinha nove anos. Por sua vez, Agatha, a irmã de Benjie saiu recentemente de um hospital psiquiátrico onde foi tratada por piromania.

Refira-se que a exibição do filme será precedida pela curta-metragem "Uma Noite na Praia", realizada por São José Correia e protagonizada por Vítor Norte e Lucinda Loureiro.

Sinopse: Ela, na casa dos quarenta, um pouco mais. Ele, um pouco mais. Do que são capazes as pessoas para continuar a vida. Para agarrar os momentos raros, cada vez mais raros. Uma festa. Fim de festa. Uma oportunidade. Uma praia. Eles aceitam o jogo. Aceitam lutar. E a vida flui, simples, erótica, uma história. Uma história de sobrevivência.

Trailer de "Mapa para as Estrelas"





Teremos também nas nossas salas o novo blockbuster gigantesco de Ridley Scott, "Exodus: Deuses e Reis", que não tem sido muito elogiado pela crítica. O Aníbal, mais uma vez, viu-o, e não lhe achou muita piada. Escreveu-lhe não obstante uma crítica, e eis um excerto da mesma: «Até poderei estar enganado e o cineasta ter aqui uma obra que sempre procurou desenvolver, mas não deixa de parecer tudo demasiado tépido, quer a nível de relacionamentos, quer até a nível de algumas interpretações, com "Exodus: Gods and Kings" a destacar-se sobretudo durante as pragas, num filme onde a fé é uma das temáticas centrais, bem como a procura pela igualdade e a capacidade do ser humano em desafiar os seus medos. Tivesse mais engenho a desenvolver os relacionamentos entre os seus personagens, criasse elementos secundários mais elaborados e procurasse dar uma maior "chama" a "Exodus: Gods and Kings" e Ridley Scott teria aqui um épico para recordar pela positiva. Assim, "Exodus: Gods and Kings" faz-nos recordar quando vamos a jantares de família ou amigos, a refeição até parece ter bom aspecto, mas depois descobrimos que o cozinheiro esqueceu-se de colocar sal no prato principal e cometeu a ousadia de elaborar o arroz doce sem canela e açúcar

O argumento do filme foi originalmente escrito por Adam Cooper e Bill Collage, tendo posteriormente sido rescrito por Steve Zaillian.

O conta com elementos como Ben Kingsley ("Iron Man 3"), John Turturro ("Fading Gigolo"), Sigourney Weaver ("Alien"), Aaron Paul ("Breaking Bad"), Joel Edgerton ("The Great Gatsby") e Christian Bale ("The Dark Knight Rises").

O enredo do filme é baseado na história de Moisés. De acordo com lenda, Moisés liderou o povo judeu na fuga da escravidão no Antigo Egipto, tendo instituído a Páscoa Judaica. Depois guiou seu povo através de um êxodo pelo deserto durante quarenta anos, que se iniciou através da famosa passagem em que Moisés abre o Mar Vermelho, para possibilitar a travessia segura dos judeus. Segundo a Bíblia, Moisés recebeu no alto do Monte Sinai as Tábuas da Lei de Deus, contendo os Dez Mandamentos. Christian Bale vai dar vida a Moisés; Edgerton vai interpretar Ramsés II; Ben Kingsley pode dar vida a um erudito hebraico; John Turturro vai interpretar Seti, o pai de Ramsés; Weaver pode dar vida a Tuya, a tutora de Ramsés. Aaron Paul vai interpretar Joshua, um escravo hebraico.

Trailer





Realçamos igualmente a estreia da nova curta-metragem de Manoel de Oliveira, "O Velho do Restelo", que será acompanhada por quatro outras curtas da autoria do cineasta - "Douro, Faina Fluvial", de 1931, "O Pintor e a Cidade", de 1956, e "Painéis de S. Vicente de Fora - Visão Poética", de 2010.

"O Velho do Restelo" tem como atores Diogo Dória, Luís Miguel Cintra, Mário Barroso e Ricardo Trêpa.

A sua sinopse é a seguinte: Um mergulho livre e sem esperança na História tal qual como a conhecemos, como um sedimento fértil, na memória de Manoel de Oliveira. Oliveira reúne num banco do século XXI Dom Quixote, o poeta Luís Vaz de Camões e os escritores Teixeira de Pascoaes e Camilo Castelo Branco. Juntos, levados pelos movimentos telúricos do pensamento, eles deambulam entre o passado e o presente, derrotas e glórias, vacuidade e alienação, em busca da inacessível estrela.

Trailer de "O Velho do Restelo"

O VELHO DO RESTELO [THE OLD MAN OF BELEM] from O SOM E A FÚRIA on Vimeo.


Vão ainda ser exibidas duas cópias restauradas de dois filmes de Charlie Chaplin no Cinema Ideal, "O Garoto" e a "Quimera do Ouro", de forma a comemorar os 125 anos do cineasta e os 100 de Charlot. Os filmes serão exibidos um a seguir ao outro.

"O Garoto" foi lançado em 1921, e a sua sinopse é a seguinte: Ao sair do Hospital de Caridade com o seu recém-nascido nos braços, uma mulher sem meios para o sustentar, deposita o bebé dentro de um carro que vê estacionado e foge com o intuito de se suicidar. Mas o carro é roubado e depois de várias peripécias, um vadio (Charlie Chaplin) fi¬ca com ele. Cinco anos depois, criou-se uma forte relação entre ambos e a criança ajuda o vadio a conseguir dinheiro em vários trabalhos. Mas a vida da mãe da criança deu uma volta e esta é agora uma rica cantora de ópera e tenta por todos os meios reencontrar o seu bebé perdido. Até que um dia, se cruzam na rua…

"A Quimera do Ouro", de 1925, tem a seguinte sinopse (Sapo): Um terno e frágil vagabundo torna-se em perseguidor de ouro nas montanhas do Alaska e faz frente a brutais exploradores e às intempéries climáticas, acabando por se enamorar duma delicada bailarina.

Trailer de "O Garoto"



Trailer de "A Quimera do Ouro"




Para além destes filmes, estrearão ainda "Gemma Bovery", uma produção francesa realizada por Anne Fontaine e protagonizada por Gemma Arterton e Fabrice Luchini, e "É Feliz o Homem que é Alto?", um conjunto de conversas entre Michel Gondry e Noam Chomsky.

Sem comentários: