15 junho 2014

Resenha Crítica: "Notorious" (1946)

 Alfred Hitchcock revela-se mais uma vez exímio na arte de nos inquietar e criar uma atmosfera tensa em volta da narrativa que apresenta em "Notorious", uma obra onde nenhum dos personagens parece completamente livre de defeitos, com um cinismo muito próprio deste pós-guerra, não faltando a presença de espiões, nazis e até uma femme fatale à "la filme noir". O espião é T. R. Devlin (Cary Grant), um agente secreto que pretende convencer Alicia Huberman (Ingrid Bergman), a filha de um Nazi recentemente condenado nos EUA, a ajudar a agência de segurança para capturar elementos ligados ao pai no Rio de Janeiro. Alicia recusa inicialmente, mas Devlin acaba por apelar ao sentimento patriótico desta, algo que acaba por acontecer. Estes formam gradualmente uma relação marcada pela incapacidade de Devlin em dizer que ama Alicia, embora seja relativamente notório que ambos nutrem sentimentos e atracção um pelo outro. A personagem interpretada por Ingrid Bergman encontra-se longe de ser um exemplo moral e por vezes parece que Devlin ainda desconfia um pouco das alterações de Alicia, embora esta até seja muitas das vezes a figura mais inocente e trágica da narrativa, sobretudo quando os superiores pedem que a protagonista seduza Alex Sebastian (Claude Rains), um antigo pretendente e amigo do pai da personagem interpretada por Ingrid Bergman. Alex encontra-se num cargo de relevo junto de outros elementos nazis, em actividades que ainda não são totalmente claras para a CIA, com a agência de segurança a pretender utilizar Alicia para descobrir a preciosa informação. Alicia reluta e pede a opinião a Devlin sobre o próximo passo a tomar. Este recusa dar qualquer opinião, colocando a amada na "boca do lobo", com Alfred Hitchcock a explorar alguma frieza deste personagem, expondo que este também terá alguma culpa nos acontecimentos que se seguem, quase que dando a ideia que o personagem interpretado por Grant apenas se relacionou com a protagonista para a convencer a entrar na missão. Alicia consegue seduzir Alex, com este a pedi-la em casamento, enquanto a mulher utiliza esta relação para descobrir outros elementos nazis que se encontram no local, mas também o material secreto que o personagem interpretado por Claude Rains tem na sua garrafeira, nomeadamente, urânio. Alex parece ser um indivíduo fraco a nível de personalidade, comandado muitas das vezes pela sua mãe, embora também seja capaz de actos bem cruéis, com Alfred Hitchcock a colocar em perigo Alicia e inquietar-nos perante o desenrolar desta perigosa missão.

 A missão é marcada por elementos nazis, perigos, mas também um romance prestes a ser arrasado pela mesma, com "Notorious" a expor não só os perigos que envolvem os trabalhos do agentes secretos, mas também os sacrifícios efectuados em prol da profissão. Alicia sacrifica a sua vontade para uma missão, esperando uma palavra de conforto de Devlin embora este nem sempre a dê. A relação entre Alicia e Devlin é marcada por uma latente química entre ambos, com Hitchcock a deixar os seus personagens a beijarem-se de forma ardente (deixando os censores do código Hays pouco agradados), ao mesmo tempo que exibe um certo receio de ambos em mostrar por completo os seus sentimentos. Alicia até é mais efusiva a expor o que sente, partilhando uma doçura e mistério próprios da magnífica Ingrid Bergman, com Cary Grant a surgir num papel menos apelativo e mais cínico do que os seus personagens em "Bringin Up Baby", "The Philadelphia Story", "Topper", entre outros. Devlin é algo cínico, por vezes apresentando poucas diferenças para com o antagonista interpretado por Claude Rains, tendo com Alicia uma química notável exposta em beijos prolongados, conversas às escondidas e um último terço redentor. Grant nem era a primeira escolha para o produtor David O. Selznick, que pretendia ver Joseph Cotton como Devlin, mas a insistência de Alfred Hitchcock conduziu a este juntar de dois actores enormes a nível de talento e de popularidade, naquela que foi uma decisão mais do que acertada. Selznick viria a ser decisivo na escolha de Claude Rains como o antagonista que até consegue despertar simpatia, um indivíduo aparentemente afável, que só quando é colocado em causa é que mostra o seu lado negro. "Notorious" explora este triângulo amoroso, permite a Ingrid Bergman, Cary Grant e Claude Rains mostrarem qualidades, mas também que os seus personagens não estão livres de defeitos e um lado negro visível. Veja-se que Devlin não procura evitar que Alicia avance para o cumprimento da perigosa missão, por sua vez esta está longe de ser um exemplo moral, enquanto Alex é um elemento ligado ao nazismo que trafica urânio, entre outros elementos. 

 O elenco sobressai mas também o trabalho com a câmara, que é fundamental para muita da inquietação e exposição dos sentimentos. Veja-se desde logo quando Alicia ainda está algo ressacada e inicialmente vê Devlin de forma algo distorcida, com "Notorious" a apresentar o personagem interpretado por Grant em ângulos inclinados e até ao contrário. Temos também close-ups penetrantes quando Alicia conhece outros elementos nazis numa festa organizada por Alex, ou até os planos bem abertos que exacerbam o espaço até a câmara de filmar se ir aproximando e expor os detalhes, entre outros. Hitchcock é um mestre a criar a nossa ansiedade, em inquietar-nos e manipular-nos, algo que também consegue em "Notorious", com o filme a sobressair ainda pela boa utilização da iluminação e da banda sonora ao serviço da exposição desta história negra, onde o amor parece condenado ao fracasso, uma missão apresenta características de enorme perigo, numa obra também muito típica deste período, com a ameaça nazi ainda a surgir muito presente, mesmo após a II Guerra Mundial, com Alfred Hitchcock a jogar com essa paranóia colectiva e a exibir-se como um cineasta no topo da sua maturidade. Em "Notorious", o cineasta mescla de forma sublime elementos de suspense, espionagem, góticos, romance e até de filmes noir, criando um romance entre a dupla de protagonistas longe de meloso mas convincente, fazendo uso das estrelas que tinha ao seu dispor. O filme conta ainda com vários elementos típicos da obra do mestre, que vão desde o exacerbamento do suspense, passando pelo MacGuffin (neste caso o urânio que se encontra escondido no interior da garrafeira de Alex), o colocar de uma pessoa comum num caso de proporções que aparentemente extravasam as suas competências (neste caso Alicia), o antagonista simpático ao olhar do público, a utilização paradigmática das escadas (veja-se a cena em que Devlin desce com Alicia ao colo enquanto ameaça Alex e a sua mãe), entre outros elementos. "Notorious" surge assim como mais uma magnífica e inquietante obra do mestre Alfred Hitchcock, onde Cary Grant e Ingrid Bergman brilham e somos compelidos a seguir com enorme inquietação o destino da personagem interpretada por esta.

Título original: "Notorious".
Título em Portugal: "Difamação". 
Realizador: Alfred Hitchcock. 
Argumento: Ben Hecht.
Elenco: Cary Grant, Ingrid Bergman, Claude Rains.

Sem comentários: