31 julho 2013

Vale a pena tentar manter um blog de cinema?

Ao longo de quase quatro anos de Rick's Cinema nunca senti uma vontade tão grande de abandonar o barco como hoje. É verdade que ao longo dos anos o blog conheceu várias paragens, mas não é menos verdade que se tornou quase sempre impossível desistir de abandonar este espaço, onde posso fazer algo que me dá um enorme prazer: escrever sobre cinema. Sim, os textos nem sempre saem como pretendido, existem outros espaços de enorme qualidade que fazem melhor aquilo que efectuo no Rick's Cinema, mas é um prazer enorme atirar-me ao teclado, bater nas teclas e começar a construir alguns textos com a minha opinião, publicar notícias, etc. As críticas não são profissionais, não pretendem influenciar os gostos cinéfilos dos leitores e têm apenas como objectivo reflectir o que penso sobre os filmes, sempre com algum fundamento e a minha habitual inabilidade para escrever pouco. Ao longo dos anos as críticas continuam algo manhosas, mas bem melhores do que ao início, fui conhecendo outros bloggers, realizadores, actores e actrizes, ou seja, arranjei um passatempo que pode ocupar tempo, mas raramente me fez pensar que andava a perder tempo da minha vida... até hoje.

Quando me encontrava em pleno Google a pesquisar se uma crítica minha tinha sido indexada ou não, deparo-me com a presença de um site chamado Cartaztvcine.com, que copia as minhas críticas, bem como as de bloggers como Tiago Ramos do Split Screen e João Pinto do Portal Cinema, não citando fontes, como se as pessoas em questão escrevessem para lá. Ou seja, os textos que me levam horas a escrever, são copiados em segundos e colocados por alguém anónimo, certamente com pouca vida própria, que mostra o quão desprotegidos os textos de um blog podem estar. Confesso que é algo que me deixou perplexo, chocado e com uma enorme vontade de acabar com este meu pequeno vício. Toda a minha dedicação a este espaço pode ser copiada por alguém e as medidas para me proteger, apesar de existirem são bastante frágeis, algo que me leva a pensar que tudo o que faço por aqui não faz sentido. Claro que este caso ainda deixou exposta outra das limitações da Internet, com o meu nome a ser utilizado de forma abusiva e sem permissão, como se eu fosse colaborador de um site cuja actividade passa por copiar textos.

Agora a questão que se coloca é: vale a pena continuar a actualizar o blog para depois ser copiado? Valerá a pena perder horas a escrever críticas para depois ver os meus textos noutros sites como se tivessem sido escritos para os mesmos? A resposta é claramente não e o mais provável é que se esta situação não se resolver o Rick's Cinema fique em causa, pois apesar de ser um blog colectivo, está dependente de uma pessoa, cujo feitio nem sempre é o melhor e não está para aturar este tipo de situações. Respondendo à pergunta do título: Sim vale a pena manter um blog de cinema, sim vale a pena fazermos aquilo que gostamos, mas o mesmo não se aplica a vermos o nosso espaço a ser alvo de copy/paste de gentes desconhecidas, que nada têm a ver com esta minha paixão pelo Cinema. Uma paixão que dura ao longo de vários anos, que me tem conduzido a procurar ver todo o tipo de filmes, independentemente do seu ano de lançamento, nacionalidade, género e críticas alheias. Pelo meio encontrei várias surpresas agradáveis, outras nem por isso, mas tudo faz parte de um processo de descoberta cinéfila, onde muito tenho para aprender e a única certeza é que poderei chegar aos 80 anos e não terei visto todos os filmes que queria visionar.

Se o Rick's Cinema vai acabar? Por enquanto não. Se os textos continuarem a ser copiados pode acabar? É uma probabilidade muito forte. O Mundo não acaba se o Rick's Cinema terminar, nem eu vou deixar de ver filmes e continuar a gostar de Cinema. Para quem copia, ainda fica com um espólio considerável de material para copiar, cuja qualidade nem é merecedora de tal acto, eu é que não irei contribuir para os meus textos serem copiados por alguém, cuja dignidade será certamente menos elevada que os excrementos do meu cão. Pior do que tudo isto é efectuar uma denúncia ao Google e esta ser rejeitada, ou seja, tudo o que eu escreva pode ser copiado.

Copiem também este texto. Assinado: Uma pessoa que leva horas a escrever os seus textos e não está para ver os mesmos copiados noutros sites. 

P.S. - Entretanto os textos foram retirados do dito site. No entanto, ficaram expostas as fragilidades de um blog de cinema.


11 comentários:

Sam disse...

Trata-se de uma enorme lacuna na legislação portuguesa referente a direitos de autor.

Já passei por situação semelhante e deparei-me com a "realidade legal" do nosso país.

Ou seja, textos redigidos e publicados em blog, por si só, não estão abrangidos por qualquer protecção. A única forma — pouco fiável, diga-se de passagem... — é registar, mediante pagamento, os textos na Sociedade Portuguesa de Autores como textos criativos. Um de cada vez...

Cumps cinéfilos.

Aníbal Santiago disse...

A realidade legal para os blogs é quase nula. Ainda denunciar junto do Google as críticas copiadas, com os links originais e os das cópias, mas ambas as queixas foram rejeitadas.

O problema de registar na Sociedade Portuguesa dos Autores é mesmo o pagamento individual de cada texto. É simplesmente desmotivante saber que qualquer pessoa pode apropriar-se de tudo o que escrevemos.

Foi um enorme "murro no estômago" que levei durante o dia de hoje. Tentei contactar as pessoas do dito site, mas até agora é algo que se tem revelado infrutífero.

Cumprimentos

Antestreia disse...

Calma Aníbal, respira fundo.

Quando descobrimos um caso de plágio de conteúdo do Antestreia contactamos a empresa por trás do site e a pessoa em causa foi despedida.

E lembro-me que em tempos o Split Screen também passou por isso e do que sei ficou resolvido.

Lembra-te que "a cópia é a maior forma de homenagem" e continua a escrever. Porque quem te importa sabe bem quem é o autor.

Sam disse...

Sim, essa é outra: a suposta licença da Google não constitui protecção.

Portanto, aquela frase "Keyzer Soze's Place by Sam is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License", que tenho no fim do blog, é para ocupar espaço em branco.

Aníbal Santiago disse...

Nuno eu espero que se resolva e as pessoas em questão retirem as minhas críticas da página. Tenho tentado entrar em contacto via Facebook, mas está complicado. É uma homenagem dolorosa, demoro horas a escrever as críticas e vejo estas a serem copiadas em segundos. Obrigado pelo comentário.

Samuel essa frase está mesmo para ocupar espaço, algo que não compreendo. Penso que parte do problema também está na legislação, que não parece levar os blogs totalmente a sério. Cumprimentos.

Jorge Teixeira disse...

Antes de mais, estou completamente solidário e compreensível para com a situação e a tua revolta, pelo que é com imensa tristeza que assisto a todo este plágio em massa e posterior constatação do pouco protegidos que estamos nestas matérias de blogs...

Por outro lado, não desistas, nem acho que isto mereça tal acção (embora o pensamento possa surgir), seja por saberes que haverá sempre alguém que te segue, seja por saberes, acredito, que com os filmes, os textos e as reflexões estarás sempre a evoluir e que isso, por mais plágios, desaparecimentos e afins que possam ocorrer, nunca ninguém to tirará. O blog, em última análise, é mais para ti do que para os outros, por cruel que isso possa parecer, portanto, estará sempre muito mais no que aprendeste do que propriamente no que fica registado no papel (ou no ecrã), que será sempre quer queiramos quer não volátil e frágil.

Acima de tudo, afasta essas ideias de desistência e força para continuares (e já agora para processares esses "sujeitos").

Cumprimentos,
Jorge Teixeira
Caminho Largo

Anónimo disse...

Aníbal, calma. Como diz o amigo do Antestreia, quem é importante sabe que és tu que escreves. E o que conta é o prazer que tens em escrever. Eu já tive várias conversas contigo aqui, e gosto imenso de te ler. Não desistas!

Infelizmente o direito de autor é algo que está ligado ao dinheiro. Se tem uma multinacional por trás, então é levado a sério, mas no caso de autores como nós, não vale a pena. Conheço um caso de uma pessoa registada há anos na SPA e quando precisou disseram-lhe "para quê? Quanto acha que isto representa? Meia dúzia de euros? Não vale a pena!" Para ele não era o dinheiro, mas sim a justiça. Não lhe serviu de nada.

O site em questão tem algum espaço público onde manifestar as nossas opiniões? Se for preciso vamos lá todos. :)

Aníbal Santiago disse...

Jorge é complicado saber que os textos que demoramos horas a escrever podem ser copiados em poucos segundos e somos praticamente impotentes para travar esta situação. É impossível não nos levar a questionar se tudo aquilo que fazemos faz sentido, quando de um momento para o outro podemos ser "roubados" sem nada poder fazer.

No entanto, desistir também será apenas dar razão a quem faz isto. Entretanto já me recomendaram uma aplicação que não permite o Copy/Paste e consegui o contacto de e-mail que a dita pessoa utilizou para registar o blog. Vou tentar testar se com o envio de mail, aviso no Facebook e a aplicação a situação fica resolvida.

Amanhã ou 6ª logo publicarei uma crítica a tentar perceber se a situação está resolvida, ou seja, o site em questão não utiliza indevidamente o material do meu blog. Agora se os textos e o meu nome continuarem a ser utilizados indevidamente dá que pensar.

A Janela Encantada. O prazer de escrever e tentar evoluir de texto para texto, confesso que durante estes (quase) quatro anos existiu sempre (embora quando tenha de escrever críticas negativas a situação seja mais complicada), mas hoje existiu aquele pequeno questionamento: "Será que vale a pena?". É verdade que tenho neste espaço um passatempo, que mais do que dar muito trabalho, dá-me imenso prazer, mas este contratempo foi doloroso. É que não foram só as críticas a serem copiadas, mas também o meu nome a ser utilizado indevidamente.

Espero que tudo se resolva pelo melhor. Cumprimentos.

Aníbal Santiago disse...

Este texto foi enviado para o meu e-mail e penso que pode ser partilhado, visto que foi uma resposta não publica ao que escrevi:

"Olá boa noite,

o meu e-mail vem em resposta ao post "Vale a pena manter um blog de cinema?" do Rick's blog e espero endereçar as minhas palavras à pessoa certa.

Antes de mais, começo por esclarecer, não pretendo ofender os mentores do blog, bem pelo contrário. Embora não conheça o vasto trabalho desenvolvido, compreendo o melindre da situação. Mas parece-me que há algo muito superior, e que ultrapassa o tal azedume de ver o trabalho copiado "à má fila", chama-se amor pelo cinema. E se uma pessoa tem determinação pelo que faz, parece-me francamente estar mais preocupada em desenvolver trabalho do que andar nos motores de busca numa de "à caça das bruxas".

Mais uma vez, espero não ser mal interpretada, mas caramba, a vossa consciência está em paz e quem escreve os texto sabe que os redigiu e tem orgulho neles. Quer uma medalha de honra? Eu também gostava que o meu patrão me olhasse na cara quando nos encontramos no elevador e em vez disso, parece que comeu qualquer coisa estragada. O que fazer? Dar o melhor de mim, todos os dias. Não posso esperar pancadinhas nas costas.

Vou apenas partilhar um triste episódio. Há uma fotógrafa muito famosa na nossa praça. Há uns tempos, precisei de ilustrar uma simples linha de texto com uma foto, fui a google images e saquei a primeira coisa que me apareceu, a foto não estava identificada e eu também não me esforcei para saber de quem seria (confesso). Passados poucos minutos, recebo um comentário da famosa fotógrafa reclamando a foto. Tudo bem, é propriedade dela, eu não sabia e humildemente retirei a imagem. Mas, julguei-a superior a tudo isso. Era pessoa que admirava bastante. Quando precisamos puxar dos galões, algo vai mal, não vos parece?

E espero que os mentores do blog prossigam a paixão pelo cinema e que se foquem essencialmente no bom desempenho porque os vossos utilizadores agradecem:)

Eu da minha parte, cinema, só no cinema. Não leio reviews porque raras vezes concordo com as leituras e a necessidade de intelectualizar uma arte que é das massas, também me tira do sério. Feitios:)

Boa noite e boas fitas:))

--
Claudia Matos Silva"

Sofia Santos disse...

O comentário de Claudia Silva ainda é mais grave (para não dizer idiota) do que a cópia descarada de textos redigidos por outros

Aníbal Santiago disse...

Sofia o comentário da Cláudia é o de quem acha que se pode copiar tudo sem qualquer problema. O pior foi ter sido enviado para o mail do blog e não para a caixa de comentários, mas como a pessoa em questão não se importa com a utilização dos textos penso que seja pertinente partilhar aqui uma visão algo diferente sobre o que fazem os bloggers.

Entretanto já limitámos os feeds, não permitimos o botão de copy/paste e a pessoa em questão retirou os conteúdos do site. Ou seja, o blog volta ao seu normal funcionamento.