30 março 2013

Resenha Crítica: "Bringing Up Baby"

 Falas disparadas a grande velocidade (muitas das vezes até a sobreporem-se), momentos hilariantes e improváveis, alguns diálogos deliciosos, um leopardo à solta que é uma fera amansada comparada com a dupla formada por Katharine Hepburn e Cary Grant, uma história agradável, "Bringing Up Baby" é uma magnífica screwball comedy realizada por Howard Hawks, que conta com tudo aquilo que uma comédia deve ter. Gerador de risos e muito divertimento, "Bringing Up Baby" beneficia não só do argumento acima da média para um filme do género, mas sobretudo da química explosiva entre as lendas Katharine Hepburn e Cary Grant, como um casal improvável, que se envolve num conjunto de peripécias rocambolescas, em grande parte graças ao carácter extrovertido e metediço da personagem da primeira, e à atrapalhação natural do segundo.
 Cary Grant interpreta David Huxley, um paleontologista tímido, meio atrapalhado, que procura completar o esqueleto de um Brontossauro, uma iniciativa que começou há quatro anos atrás, esperando ansiosamente pelo osso em falta, a famosa "clavícula intercostal". David é noivo da frígida Alice Swallow (Virginia Walker), uma mulher que acima de tudo pensa no museu onde trabalha com David, esperando que este último cause uma impressão favorável junto de Mr. Peabody, o representante de Mrs. Random (May Robson), uma investidora que está a considerar doar um milhão de dólares ao museu. Numa partida de golfe com Mr. Peabody, David conhece inadvertidamente a extrovertida Susan Vance (Katharine Hepburn), a sobrinha e herdeira de Mrs.Random, e é aqui que tudo começa a mudar na sua vida, com esta a conduzi-lo a uma série de mal entendidos que promete terminar em romance. Começa desde logo com Susan a utilizar a bola de golfe que não lhe pertence, passando por um caricato momento num clube nocturno, até David acabar na casa desta em Conneticut, onde tem de lidar com Baby, o leopardo de estimação que foi enviado pelo irmão de Susan e o cão desta (interpretado por Skippy, o simpático Asta de "The Thin Man"), com este último a "fazer o favor" de esconder o osso do dinossauro.
 Baseado num conto da autoria de Hagar Wilde, "Bringing Up Baby" surge como uma screwball comedy exemplar, com Howards Hawks a conseguir dosear os momentos nonsense com  uma narrativa frenética e agradável de acompanhar, recheada de muito humor, momentos saudavelmente loucos, bons diálogos e interpretações de grande nível, com Cary Grant e Katharine Hepburn a revelarem um timing cómico a roçar a perfeição. Naquela que é a segunda colaboração entre ambos (participaram em quatro filmes juntos), Grant e Hepburn revelam-se explosivos, capazes de prender a nossa atenção, de darem credibilidade aos momentos mais improváveis, ao interpretarem dois personagens antagónicos, que encontram o amor no meio do caos. Bem acompanhados por um elenco secundário composto por elementos talentosos como Charles Ruggles, Walter Catlett, entre outros, Cary Grant e Katharine Hepburn transpiram carisma, conquistam-nos, inquietam-nos, fazem-nos rir, numa obra que roça o deliciosamente absurdo.
 Constituído por um conjunto de episódios rocambolescos, onde não faltam trocas de identidades, mal entendidos, leopardos em fuga e muita confusão, "Bringing Up Baby" surge como uma enérgica screwball comedy, onde um casal improvável tem no caos o seu modo de vida e Howard Hawks revela a sua elegância na realização cinematográfica. Amplamente considerada uma obra cinematográfica de inestimável valor nos dias de hoje, que foi "agraciada" pelo fracasso do público e até da crítica aquando da sua estreia, "Bringing Up Baby" venceu o teste do tempo e perdura na memória cinéfila, embora seja notório que nem todas as piadas envelheceram bem. Com um ritmo entusiasmante e vários episódios delirantes, "Bringing Up Baby" é uma screwball comedy divertida e bem construída, que facilmente cativa a nossa atenção, beneficiando e muito da competência de Howard Hawks na realização e dos desempenhos de Cary Grant e Katharine Hepburn. 


Classificação: 4.5 (em 5).
Título: “Bringing Up Baby”.
Título em Portugal: “As Duas Feras”.
Título no Brasil: “Levada da Breca”.
Realizador: Howard Hawks.
Argumento: Dudley Nichols e Hagar Wilde.
Elenco: Katharine Hepburn, Cary Grant, Charles Ruggles, Barry Fitzgerald, May Robinson.

Sem comentários: