26 janeiro 2013

Resenha Crítica: "Spellbound" (Ossakhan Yeonae)

Juntar elementos de terror, humor, romance e algum drama num filme parece algo que muito dificilmente pode resultar. "Spellbound", o filme que marca a estreia na realização cinematográfica de In-ho Hwang, consegue mesclar estes elementos com alguma harmonia, numa obra onde os espíritos do outro mundo parecem querer fazer de tudo para sabotar a vida aos protagonistas. Sem fugir muito aos clichés das comédias românticas, "Spellbound" consegue com algum sucesso juntar elementos de terror, humor e algum drama, contando com uma dupla de protagonistas interessantes que nos conseguem "vender" a habitual história do casal improvável que encontra um conjunto de desafios e adversidades inesperadas pelo caminho.
 Esta dupla de protagonistas é formada por Yeo-ri (Ye-jin Son) e Jo-goo (Min-ki Lee). Yeo-ri é uma jovem mulher que vive isolada de tudo e de todos devido a ser constantemente perseguida por espíritos e entidades do além, que logo afastam todos os que dela se aproximam. Este é um fardo que a rapariga carrega desde que estivera prestes a morrer, mas fora salva in extremis, ao contrário da sua irmã. Jo-goo é um mágico de rua, que ganha a vida a dar espectáculos com pouco glamour. Os dois conhecem-se quando Jo-goo encontra-se a apresentar um dos seus espectáculos de magia na rua e encontra Yeo-ri, uma jovem mulher estranha, cuja face não apresenta um único sorriso. Enquanto todos riem, esta mantém sempre um semblante carregado, como que a esconder um segredo perigoso. Na verdade até está mesmo, mas não nos percamos. Perante a visão desta estranha rapariga, o não menos deslocado da sociedade mágico decide ir atrás da jovem de forma a convidá-la a participar nos seus espectáculos. A ideia é simples, desenvolver espectáculos de magia tendo como temática elementos de terror, entre os quais, falsos exorcismos. Yeo-ri aceita a oferta, o espectáculo torna-se um sucesso, mas esta teima em não formar amizades com os colegas de trabalho. Após muitas tentativas, Yeo-ri acede ao convite de Jo-goo para jantar com os restantes colegas de trabalho, algo que resulta num momento constrangedor, com esta a beber mais do que a conta, começando a formar uma amizade com o mágico que aos poucos se transforma em algo mais. Pelo caminho, esta tem de lidar com as constantes presenças dos espíritos, um vasto conjunto de adversidades e com os conselhos das suas duas excêntricas amigas.  
 Se já viu mais do que uma comédia romântica já sabe o que esperar de "Spellbound". Não falta uma dupla de protagonistas carismáticos que aos poucos formam mais do que uma relação de amizade, algumas adversidades que estes encontram pelo caminho, um grupo de personagens secundários que servem de alívio cómico (embora nem sempre resulte), entre outros elementos. "Spellbound" adiciona ainda o condimento dos elementos de terror, onde podemos encontrar uma protagonista que tem de lidar com espíritos do além, que prometem causar alguns sustos ao espectador e a aqueles que a rodeiam. É verdade. Surpreendentemente, o filme conta com alguns elementos capazes de provocar alguns sustos, associados ao facto da protagonista conviver de perto com um grupo de almas do outro mundo, que a perseguem desde que esta sofreu um acidente que a deixou entre a vida e a morte.
 Esta protagonista é interpretada por Ye-jin Son, uma actriz com um currículo preenchido por obras como "The Art of Seduction", "White Night" e o popular "The Tower", que tem em Yeo-ri uma personagem agradável, que facilmente desperta a nossa atenção. Meio soturna, de poucas falas, esta está habituada a afastar tudo e todos, devido ao facto daqueles que lhe são próximos serem sempre atacados pelos espíritos. Esta aos poucos tenta desafiar a sua condição, sobretudo quando Jo-goo aparece na sua vida, com os dois personagens a formarem uma dupla que facilmente gera simpatia por parte do espectador, enquanto Ing-ho Hwang desenvolve uma comédia romântica competente, ideal para uma tarde de lazer dedicada ao puro escapismo à realidade quotidiana.
 Não vale a pena esperar os mais belos planos, mensagens subliminares e divagações sobre o sentido da vida. "Spellbound" pretende apenas entreter o espectador e nada mais do que isso, algo que consegue com uma grande competência. Aos elementos da comédia romântica, "Spellbound" adiciona os elementos de terror, reunidos de forma harmoniosa pelo sólido argumento de In-ho Hwang, algo que dá um toque especial a uma história incrementada pelo carisma da dupla de protagonistas. Ao longo do filme, Jo-goo procura iludir os seus espectadores com os seus truques de magia. In-ho Hwang não ilude os espectadores em relação ao filme que elabora, oferecendo tudo aquilo que promete, ou seja, um romance agradável, salpicado por elementos de terror, drama e humor, que apenas pretende entreter o público.


Classificação: 3.5 em 5.
Título original: Ossakhan Yeonae.
Título em inglês: "Spellbound".
Realizador: In-ho Hwang.
Argumento: In-ho Hwang.
Elenco: Ye-jin Son, Min-ki Lee, Mi-do Lee, Ji-min Yoo, Cheol-min Park.

Sem comentários: