20 novembro 2012

Resenha Crítica: "Um Ritmo Perfeito" (Pitch Perfect)

  Com muito ritmo, música, danças magnificamente coreografadas e um ritmo contagiante, "Pitch Perfect" revela-se uma comédia agradável que surpreende pelos momentos divertidos que proporciona aos espectadores. Realizado pelo estreante em longas-metragens Jason Moore, um cineasta conhecido por realizar episódios de séries como "Dawson's Creek", "One Tree Hill", "Everwood", "Brothers & Sisters", entre outras, "Pitch Pefect" revela-se uma comédia musical capaz de explorar os clichés do género e soltar alguns risos do público, ao mesmo tempo que preenche "Um Ritmo Perfeito" de vários covers de músicas pop bem conhecidas, que vão desde Bruno Mars a David Guetta, passando pelos Simple Minds e Rhianna, que prometem fazer as delícias dos fãs do género, enquanto a narrativa mostra a história da integração de Becca (Anna Kendrick) num grupo de a capella, na universidade de Barden.
 Becca é uma jovem algo solitária, que tem como hobby mixar música, e pretende fazer carreira como DJ, algo que deixa o seu pai exasperado, pois pretende ver a sua filha prosseguir os estudos. No entanto, o pai faz uma aposta com a jovem. Se Becca der o seu melhor por integrar-se numa das fraternidades da escola, este aceita que a jovem vá para Los Angeles tentar a sua sorte no mundo da música, embora mantenha a esperança que passado um ano esta fique convencida a permanecer na universidade. O problema para Becca passa por escolher o grupo onde se integrar, ou não tivesse como única "amiga" uma companheira de quarto coreana que ignora a sua existência. Após um conjunto de peripécias, esta junta-se a um grupo de a capella, formado por um estranho conjunto de personagens, onde não falta a gordinha extrovertida Gorducha Amy (uma magnífica Rebel Wilson), Lilly (Hana Mae Lee), a rapariga com guelras; Aubrey (Anna Camp) e Chloe, as veteranas do grupo, entre outras, cujas idiossincrasias levam a que pareçam tudo menos um grupo de a capella, enquanto procuram vencer o grupo rival, os "Treblemakers", onde se encontra Jesse (Skylar Astin), um rapaz que aos poucos desenvolve uma relação sentimental com a rapariga, apesar da rivalidade entre os grupos.
  Se conhecem os clichés do género, já sabem o que se vai passar a seguir, onde não vai faltar a integração de Becca nas Bellas, a procura dos personagens em superarem as suas limitações, num espectáculo recheado de ritmo, humor e muita música conhecida do grande público, que transformam esta obra cinematográfica num enérgico e contagiante pedaço de entretenimento.
 Entre ensaios da a capella, competições, romance e muito humor, "Um Ritmo Perfeito" começa a contagiar o espectador para o interior desta história simples e cheia de ritmo, capaz de despertar um largo conjunto de risos, no meio de todo este excêntrico cenário, no qual a música e a dança parecem estar sempre presentes. Com vários elementos a fazerem recordar e ironizar com a série "Glee", a fazer lembrar filmes como "Bring it On" e a saga “Step Up”, "Um Ritmo Perfeito" não prima pelo argumento elaborado, nem por uma estética apurada, destacando-se sobretudo pela sua leveza e capacidade de fazer rir o espectador, tendo nas boas interpretações do elenco, em particular Anna Kendrick, Rebel Wilson e a surpreendente Hanna Mae Lee, um dos pontos altos da narrativa, a par das coreografias e das músicas claramente viradas para despertar a atenção do seu público-alvo. 
 Não se engane. Se não gostar de música pop, dança e humor fácil, o mais provável é que vá querer distância de "Pitch Perfect", ou não fosse esta obra claramente virada para um público-alvo que actualmente tem como referências séries como "Glee" e músicas de cantores como David Guetta, Rhianna, Kelly Clarkson e afins, numa narrativa povoada por muita música e dança, na qual um grupo de a capella formado por um conjunto de personagens algo desajustadas procura vencer a competição, após várias humilhações e muito esforço.
 Deste grupo de desajustados sobressai a enérgica Rebel Wilson, que, por si só, vale o preço do bilhete, ao dar vida a Fat Amy, uma personagem invulgar que consegue cumprir o sonho de integrar o grupo de a capella, embora não tenha os cânones físicos associados ao grupo que integra, uma jovem que solta piadas com a mesma facilidade com que executa os seus ritmos, ao mesmo tempo que procura integrar-se no grupo, um pouco à imagem que acontece com Becca, a protagonista do filme. Anna Kendrick mostra mais uma vez a sua capacidade para trabalhar o pouco material que lhe é oferecido, ao ter uma interpretação muito agradável como Becca, uma jovem desajustada que aos poucos começa a integrar-se num grupo de a capella, enquanto a narrativa desenvolve a temática dos desajustados que aos poucos começam a fazer sobressair as suas diferenças. É nesta capacidade de jogar com as excentricidades dos seus personagens e ironizar com o género de filmes no qual se insere que “Pitch Perfect” se consegue destacar, algo que resulta numa comédia que contagia o espectador com o seu bom humor, onde não falta um conjunto de personagens saudavelmente loucos que têm nos seus intérpretes um conjunto de actores à altura.
 Se gosta da série "Glee" e de filmes como "Bring it On", "Step Up" e outros do género, muito provavelmente terá em "Pitch Perfect" um bom momento de entretenimento, onde o ritmo, energia, humor, romance surgem em doses generosas e harmoniosamente amarradas. Se não gosta da série, nem dos filmes citados, nem de música pop, o mais provável é que queira fugir da sala de cinema. Composto por um conjunto de personagens saudavelmente loucos e peculiares, "Pitch Perfect" revela-se uma comédia musical leve e divertida, que apresenta uma estrutura recheada de clichés, que tem nos seus personagens e nos números musicais dois pontos que elevam e muito a narrativa e ajudam a transformar o filme num pedaço de entretenimento simples, hilariante e contagiante.


Classificação: 3 (em 5)
Título original: “Pitch Perfect”.
Título em Portugal: “Um Ritmo Perfeito”.
Título no Brasil: “A Escolha Perfeita”.
Realizador: Jason Moore.
Argumento: Kay Cannon.
Elenco: Anna Kendrick, Brittany Snow, Rebel Wilson, Anna Camp, Hanna Mae Lee, Elizabeth Banks, Alexis Knap, Skylar Astin, Ben Platt.

Sem comentários: