25 novembro 2012

Murros & Harmonias: as carreiras intermitentes de Ryan Gosling e Michael Pitt no universo do rock alternativo


Depois de alguns meses de interregno, estamos de volta à nossa rubrica "Murros e Harmonias", na qual colocamos em evidência as carreiras musicais, normalmente curtas e mal sucedidas, de algumas estrelas de acção do universo de Hollywood. Desta vez, focamo-nos em dois actores em ascensão, que apesar de terem vindo a demonstrar o seu vasto talento há já alguns anos, apenas recentemente se tornaram em caras bem conhecidas do grande público, ainda que, diga-se, uma claramente mais do que outra.

Refiro-me a Ryan Gosling, que se notabilizou em filmes de grande nível como "The Notebook", "Half Nelson" e, mais recentemente, "Blue Valentine" e "Drive", e Michael Pitt, que depois de excelentes interpretações em obras como "Last Days" ou "The Dreamers" esteve em grande plano nas primeiras temporadas de "Boardwalk Empire", roubando o protagonismo à estrela do elenco, Steve Buscemi. Curiosamente, ambos contracenaram em "Murder by Numbers", protagonizado por Sandra Bullock, em 2002.

Comecemos por Ryan Gosling, apreciador da banda de punk hardcore American Nightmare, mas focado, principalmente, no rock alternativo, especialmente através da sua banda, os Dead Man's Bones.A carreira musical de Gosling, porém, começou a solo, quando em 2007 disponibilizou a faixa "Put Me in the Car", que até está razoável, e que podem ouvir no vídeo aqui por baixo.



Entretanto, enquanto o actor namorava com Rachel McAdams, travou conhecimento com o namorado da irmã desta, Zach Shields, com quem fundou os Dead Man's Bones. O grupo, criado com a finalidade de interpretar musicais, acabou por mudar de rumo, enveredando pelo folk / rock alternativo, tendo lançado o seu álbum de estreia em 2009, com a produção de Tim Anderson. Todos os instrumentos foram tocados exclusivamente pelos dois membros, tendo Gosling cantado e tocado piano, guitarra, baixo e violoncelo. O álbum foi gravado com o contributo do coro de crianças do Conservatório de Silverlake.

O álbum teve críticas, no geral, bastante positivas, realçando-se as 4 estrelas do allmusic, o 7.1 do pitchfork media e o 6/10 da Spin, que realçou que o álbum detém um inegável charme sombrio, comparando-o a um recital de Halloween de Tom Waits, produzido por Tim Burton.

Depois de lançarem o CD, Gosling e Shields fizeram uma tour de 13 concertos em outubro de 2009, não tendo estado particularmente activos desde então. Em 2011, porém, o actor terá mencionado a sua intenção em lançar um segundo álbum, desta vez sem um coro por detrás. Não há, no entanto, qualquer data definida, estando o projecto inactivo há alguns meses.

Podem ver aqui o vídeo de uma música do CD cantada ao vivo, com o grupo de crianças:



E aqui outra:



E mais outra:



A carreira musical de Michael Pitt, em contraste, está bem mais ligada à sua carreira cinematográfica. Em 2001, o actor formou os Pagoda, um grupo musical, também de rock alternativo, na qual canta e toca guitarra.

O primeiro trabalho oficial do grupo foi a faixa "Muskrat", que em 2004 fez parte da banda sonora de "The Heart Is Deceitful Above All Things", filme realizado e escrito por Asia Argento, filha de Dario Argento, mas foi em 2005 que os Pagoda tiveram a sua primeira grande oportunidade, após lançarem uma demo de cinco faixas que chegou aos ouvidos do cineasta Gus Van Sant, que como resultado contratou Michael Pitt como protagonista de "Last Days", tendo incluído duas canções do grupo na banda sonora do filme. A banda acabou ainda por ser contratada pela Ecstatic Peace por Thurston Moore, dos Sonic Youth, na altura consultor musical do filme, que gostou do que ouviu.

Após algumas mudanças entre os constituintes do grupo, 2007 marcou o ano da gravação do seu álbum de estreia - cuja capa se encontra aqui à esquerda -, o qual teve críticas pouco positivas por parte da imprensa. Heather Phares, do allmusic, concedeu-lhe 2 estrelas e meia, salientando as claras influências dos Nirvana, Zach Baron, do também já referido pitchfork media, deu-lhe 5.5/10, e Louis Pattinson, da NME, ficou-se pelos 3/10.


Em 2009, a banda começou a gravar um novo álbum, intitulado "Rebirth", desta vez com claras influências asiáticas. As gravações do mesmo chegaram a ser transmitidas no myspace, quando o site ainda funcionava, e, em outubro desse ano, foi disponibilizado o primeiro single, "Warzone". Depois de alguns anos de silêncio, a banda anunciou que o CD deverá ser lançado para o mês que vem, o que pode ser comprovado na sua página de facebook, tendo o adiamento do lançamento, possivelmente, tido como intuito o aproveitamento do sucesso recente de Michael Pitt em Boardwalk Empire.

Podem ver, em seguida, o vídeo de "Happy Days", música incluída na banda sonora de "Last Days" - as parecenças com os Nirvana são propositadas:



E cá em baixo um vídeo de Pitt a cantar e tocar, numa guitarra acústica, uma das músicas da banda:



E, por fim, o referido single lançado pela banda, referente ao CD que se avizinha:

Sem comentários: