13 setembro 2012

Resenha Crítica: "Patrulha de Bairro"

A certa altura de “Patrulha de Bairro”, o personagem de Vince Vaughn diverte-se com uma Matrioshka. Esta popular boneca russa facilmente pode ser comparada à obra cinematográfica que constantemente retira piadas ocas isoladas para divertir temporariamente o espectador e esconder alguns momentos de desinspiração do argumento, que perde-se em subtramas e piadas fáceis de gosto duvidoso, onde não faltam extraterrestres com o cérebro nos genitais.
“Patrulha de Bairro” coloca um grupo de vizinhos a liderar uma luta contra um conjunto de extraterrestres que pretendem invadir Glenview para posteriormente destruírem a Terra. Tudo começa quando um segurança da Costco é assassinado durante a noite e Evan Trautwig (Ben Stiller), o gerente da loja e um empenhado cidadão de Glenview decide formar um grupo para patrulhar o bairro. A este juntam-se Bob (Vince Vaughn), um indivíduo algo excêntrico que faz de tudo para zelar pela segurança da sua filha, Franklin (Jonah Hill), um jovem que pretendia ser polícia mas falhou todos os testes e Jamarcus (Richard Ayoade), um recém-divorciado que pretende apenas enturmar-se. Recheado de idiossincrasias, este grupo liderado por Trautwig cedo começa a utilizar o grupo como um momento de escapismo para os seus problemas diários. Bob é estéril e não sabe contar à mulher desta situação, Franklin é um falhado, Bob não consegue controlar o seu instinto protector em relação à filha e Jamarcus guarda um segredo que revela-se revelante para a narrativa e por isso preferimos manter em segredo. O problema do grupo é que este momento de diversão “à clube do Bolinha” termina quando estes descobrem que os assassinatos são provocados por perigosos extraterrestres que pretendem destruir o planeta Terra.
Com um elenco composto por caras bem conhecidas do grande público, “Patrulha de Bairro” nunca consegue verdadeiramente agarrar o espectador para a narrativa, ao perder-se em demasia na vulgaridade do seu argumento e numa realização desinspirada de Akiva Schaffer, numa obra que tinha potencial para transformar-se numa das mais agradáveis comédias a estrear neste Verão. Voltando à analogia da matrioshka, o filme apresenta um conjunto de piadas (umas resultam melhores do que outras) que isoladamente conseguem fazer rir o espectador, no entanto, estas não chegam por si só para alavancar um enredo que perde-se nas suas subtramas e na tentativa forçada de tentar englobar vários géneros cinematográficos na mesma obra.
Se a trama do grupo que pretende reunir-se para combater uma ameaça “à la Ghostbusters” até resulta, com Ben Stiller a interpretar a si próprio (o que não é mau), Jonah Hill hilariante a roubar grande parte das cenas onde aparece, Richard Aoyade como o tipo “mais cool” do filme e Vince Vaughn com o seu estilo extravagante, o mesmo não se pode dizer das subtramas da esterilidade de Evan, dos problemas familiares de Bob, que pouco acrescentam à narrativa, procurando criar algum dramatismo à narrativa que surge sempre de forma artificial na mesma, que adensam a ineficácia do argumento e do trabalho de Akiva Schaffer.
Embora tenha realizado “Hot Road”, a carreira de Schaffer (não confundir com o antigo lateral do Benfica) tem sido marcada por vários trabalhos televisivos, nomeadamente, no célebre “Saturday Night Live”, conseguindo trazer algum desse estilo de humor com alguns dos momentos de humor do filme a resultarem em piadas isoladas, onde não falta uma sessão fotográfica com um extraterrestre, um Will Forte como um polícia fora do vulgar, entre outros, que deambulam entre o hilariante e a vulgaridade, onde não faltam piadas com excrementos, órgãos genitais, entre outros.
Voltando à analogia da matrioshka. Nas mãos de um realizador e argumentistas mais capazes, a premissa de “Patrulha de Bairro” poderia ter resultado numa comédia bem agradável. Ao invés disso, o filme apresenta-se com várias camadas de piadas soltas, que resultam bem como um conjunto de sketchs separados mas não têm o devido acompanhamento pela narrativa, onde o filme ora apresenta um grupo de cidadãos que querem proteger o seu bairro ao mesmo que se divertem, ora coloca o foco na ficção-científica com os extraterrestres com cérebros no pénis, ora perde-se nos melodramas ocos, acabando por resultar numa obra tão oca como as várias matrioshkas que vão sendo retiradas até chegarmos à pequena boneca final. Com um argumento irregular e uma realização desinspirada, “Patrulha de Bairro” consegue provocar alguns risos aos espectadores, numa obra que deambula entre o hilariante e o vulgar sendo o paradigma da matrioshka final: engraçadita mas pequena.

Classificação: 2 (em 5)

Título Original: “The Watch”
Título em Portugal: “Patrulha de Bairro”
Título no Brasil: “Vizinhos Imediatos de 3º Grau”.
Realizador: Akiva Schaffer.
Guião: Jared Stern, Seth Rogen,
Elenco: Ben Stiller, Vince Vaughn, Jonah Hill, Richard Ayoade, Rosemarie DeWitt, Will Forte, Doug Jones, Nicholas Braun, Erin Moriarty.

Sem comentários: