01 julho 2012

The Walking Dead: Glen Mazzara revela alguns pormenores sobre a terceira temporada

Avizinha-se a terceira temporada de "The Walking Dead", que deverá estrear numa data indeterminada de Outubro, e, como tal, são cada vez mais os pormenores que, aos poucos, lá vão sendo divulgados, relativamente ao que podemos esperar do que aí vem.

Assim, depois de a AMC ter divulgado as primeira imagens oficiais de Michonne e d'O Governador, de Merle Dixon, vivo e de boa saúde, além de um vídeo que funciona como uma pequena antevisão da terceira temporada, o showrunner actual da série, Glen Mazzara, concedeu uma pequena entrevista ao TheWrap, na qual, servindo-se mais ou menos do estilo de Paulo Bento (falar muito sem dizer muita coisa), explicou o que podemos esperar da prisão, d'O Governador, entre outros pormenores.

Assim, quando pronunciado sobre o quão segura e acolhedora teria parecido a prisão para o grupo de protagonistas da série:
"Não. Não há nenhum sítio seguro neste mundo. Quero deixar isto bem claro. No final da segunda temporada a quinta é invadida e era esse o único porto seguro, e agora não há nenhum porto seguro nesse mundo. Ninguém está a salvo."
E, quando questionado sobre a história da temporada, e o quão fielmente esta vai seguir a narrativa da banda desenhada:
Estamos a pegar nas principais personagens e na história da banda desenhada e a adaptá-las ao universo alternativo da série. Por isso vai ser tão surpreendente para os fãs da banda desenhada, como para os que não leram os livros.
Pronunciando-se, de seguida, sobre a prisão:
A prisão, por si própria, é uma personagem ameaçadora e malevolente. É um desafio viver numa prisão. E acho que temos mesmo conseguido retirar muita história dela. Por isso não vai parecer como um canto seguro para as nossas personagens, longe da acção central. Vai parecer mesmo que eles estão numa jaula de tubarões. A vida numa prisão é uma vida numa jaula de tubarões.
Mazzara revelou, em seguida, alguns detalhes sobre O Govenador:
Ele vai fazer uma aparição surpreendente. Não quero revelar nada quanto ao episódio em si, mas a audiência vai certamente estar preparada para a sua aparição - e não vai ter que esperar demasiado.
No final, Mazzara respondeu a uma questão sobre o prazer de fazer "The Walking Dead" contribuir para o universo ficcional centrado no apocalipse e respectivos zombies:
Robert não se propõe a formular uma teoria do que causou este apocalipse no seu trabalho, e não é algo que seja importante para nós. É sobre como sobreviver neste mundo. Temos muita sorte na medida em que podemos retirar muita coisa de vários grandes filmes de zombies. E algo do que nós nos orgulhamos é passar a fazer parte dessa literatura. Adicionar pedaços originais com zombies que nunca ninguém viu.

Sem comentários: