25 abril 2012

Abram alas para a nona edição do Festival IndieLisboa

É já no próximo dia 26 de Abril que começa a 9ª edição do Festival IndieLisboa, um dos mais prestigiados festivais de cinema a nível nacional. O prestígio do IndieLisboa não é por acaso. Este festival tem sido um dos espaços de eleição para a divulgação do cinema independente e de obras menos conhecidas do grande público.

Em 2012, o festival apresenta uma programação "anti-crise", marcada pela quantidade e pela qualidade das obras cinematográficas que serão exibidas. Do total de 3,880 filmes recebidos pela organização, foram selecionados 233 obras cinematográficas, registando-se uma maior presença de cinema português e mais estreias mundiais que decorrerão na Culturgest, Cinema São Jorge e Cinema Londres, entre os dias 26 de Abril e 6 de Maio.

Vale a pena recordar que o cinema português volta a estar em destaque no IndieLisboa. Ao todo serão exibidos 38 filmes portugueses (24 em competição), divididos em seis longas-metragens e 32 curtas. Na competição nacional de longas metragens fazem parte "A casa", de Júlio Alves, "From New York with love", de André Valentim Almeida, "Jesus por um dia", de Helena Inverno e Verónica Castro, e "Por aqui tudo bem", da angolana Pocas Pascoal, "Em Segunda Mão" de Catarina Ruivo (que conta com a última participação cinematográfica do ator Pedro Hestnes que faleceu em 2011).

Entre as curtas-metragens em competição nacional, destaca-se "Kali, o pequeno vampiro", nova curta de animação de Regina Pessoa, "Fado do Homem Crescido", de Pedro Brito (que conta com algum destaque na rubrica "Curtas de Animação às Segundas"), "Cerro Negro", de João Salaviza, "Palácios de Pena", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, "O Refugiado" de Rui Cardoso, e "One Way or Another (Reflections of a Psykokiller)", "Noite" de Flávio Pires, entre outras.

Se o Cinema Nacional está em grande destaque neste prestigiado Festival, importa salientar que teremos ainda várias obras estrangeiras de qualidade que serão divididas entre as várias secções. De destacar a exibição de "4:44 Last Day on Earth" de Abel Ferrara, "Dark Horse" de Todd Solondz, "Tao Jie" de Ann Hui, "Into the Abyss" de Werner Herzog, "Wuthering Heights" de Andrea Arnold (todos na secção "Observatório"), entre outras.

Importa salientar ainda algumas obras cinematográficas que prometem prender a atenção dos espectadores e da crítica na Secção "Cinema Emergente". Entre estes projectos enconta-se "Bonsái" de Cristián Jiménez, "A Casa" de Júlio Alves, "The Loneliest Planet" de Julia Loktev, "Take Shelter" de Jeff Nichols, "Em Segunda Mão" de Catarina Ruivo, entre muitos outros.

O Festival abre amanhã no Cinema São Jorge, local onde terá lugar a Cerimónia de Abertura e será exibido "Dark Horse" de Todd Solondz, na Sala Manoel de Oliveira. Com tanta e tão variada programação, o mote do Festival de que "este ano não há crise para ninguém" não podia ser mais verdadeiro. Recheado de obras cinematográficas promissoras, nacionais e internacionais, a 9ª Edição do Festival IndieLisboa promete levar ao público um «cinema aberto, não formatado», tal como dissera Nuno Sena durante a apresentação do Festival.

Gostaríamos ainda de perguntar aos nossos leitores que filmes estão a pensar ver e o que pensam desta programação. Quais são as vossas escolhas?

Consultem a programação completa do Festival no seguinte link: http://indielisboa.com/uploads/files/support_43.pdf

Sem comentários: