16 março 2012

Entrevista a Sérgio Graciano sobre "Assim Assim"

No próximo dia 19 de Abril estreia nas salas de cinema portuguesas o promissor filme português "Assim Assim". Realizado por Sérgio Graciano, através do argumento de Pedro Lopes, "Assim Assim" promete conquistar o público com uma história cativante e intensa sobre as relações humanas. Quem esteve à conversa com o Rick´s Cinema para divulgar "Assim Assim" e dar a conhecer um pouco mais sobre o seu trabalho aos nossos leitores foi o realizador Sérgio Graciano, que surpreendeu-nos ao conceder uma entrevista interessantíssima que certamente irá despertar a curiosidade do público em relação ao projecto.

Para quem não conhece, Sérgio Graciano é um realizador bastante versátil que já realizou curtas-metragens, séries televisivas (como "Liberdade 21", "Conta-me como foi", novelas ("Vila Faia", "Laços de Sangue") e tem em "Assim Assim" um projecto cinematográfico muito promissor. Aproveitamos ainda este espaço para agradecer a amabilidade e a disponibilidade de Sérgio Graciano em conceder-nos esta entrevista, foi um prazer ter colocado estas questões e esperamos poder voltar a repetir a experiência no futuro.

Rick´s Cinema: O que o motivou a filmar “Assim Assim”?

Sérgio Graciano: O Assim Assim começou por ser uma curta-metragem escrita pelo Pedro Lopes a partir de uma ideia minha, sempre gostei muito de histórias cruzadas e de filmes de argumento. Acho que o cinema conta-nos histórias e é com isso que me identifico.

Rick´s Cinema: “Assim Assim” nasce de uma curta-metragem homónima realizada pelo Sérgio Graciano. Como foi todo o processo de elaboração da longa-metragem?

Sérgio Graciano: Depois de concluída, a curta foi exibida na primeira mostra do Shortcutz e ganhou a competição. Essa foi a grande motivação para dar continuidade à história para fazer uma longa-metragem. Falei com o Pedro Lopes e ele escreveu as seguintes histórias. Comecei a filmar à medida que as histórias iam sendo escritas, por isso, todo o guião foi escrito condicionado às limitações financeiras e disponibilidade de uma equipa inteira. Foi um exercício de engenharia que nunca caiu...


Rick´s Cinema: “Assim Assim” conta com o argumento de Pedro Lopes. Estiveram sempre muito próximos durante a elaboração do argumento? O que o cativou no trabalho do argumentista?

Sérgio Graciano: Conheço o Pedro há muito tempo, gosto muito do que ele escreve e tenho toda e total confiança naquilo que ele passa para o papel. Quando decidi que queria filmar uma longa falamos sobre as personagens e sobre as histórias a seguir, mas o trabalho foi todo do Pedro, o talento vem todo daquele lado, infelizmente ainda não me aventurei na escrita, não tenho pretensões de ser um realizador/autor.

Rick´s Cinema: Explique-nos o porquê da escolha do título? Foi uma escolha sua?

Sérgio Graciano: Sim, a escolha minha, a razão é simples, a Patrícia Sequeira escreveu uma letra que falava de relações, pelo meio tinha qualquer coisa como, “hoje estou assim assim”, eu e o André Joaquim decidimos fazer uma música para aquela letra, o título do filme veio a partir daí. Os portugueses gostam muito de dizer que estão “assim assim” achei piada e aproveitei a letra para dar nome ao filme.

Rick´s Cinema: “Assim Assim” reúne um elenco recheado de caras bem conhecidas do grande público. Como foi o processo de escolha do elenco? Foi fácil juntar todos estes nomes?

Sérgio Graciano: Este elenco é composto por pessoas com quem já trabalhei e com as quais construi uma relação que vai para além da profissional. Todos foram as minhas primeiras escolhas, praticamente escrevemos para eles. Foi difícil juntá-los, todos têm pouca disponibilidade, têm teatro, cinema ou televisão, mas com muito boa vontade as coisas acabaram por acontecer.

Rick´s Cinema: O que o público português pode esperar de “Assim Assim”?

Sérgio Graciano: Pode esperar um filme sobre pessoas, sobre histórias comuns. Acho que acaba por ser muito geracional, fala muito de nós e dos nossos tempos. O público vai poder ver um cinema português diferente.

Rick´s Cinema: “Assim Assim” é um filme que aborda as relações entre os diferentes personagens. Motiva-o realizar histórias sobre os personagens e os seus relacionamentos? 

Sérgio Graciano: As relações humanas atraem-me, gosto de histórias de “pessoas com pessoas”, a realidade sempre me fascinou e é esse caminho que quero tomar nos meus filmes. Sou um grande fá do Woody Allen, e ele faz isso como ninguém, nos meus filmes gostava de fazer como ele, entrar vidas adentro e retratá-las.

Rick´s Cinema: O projecto conheceu algumas mudanças durante as filmagens? Houve espaço para improviso ou manteve-se fiel ao que estava no argumento?

Sérgio Graciano: Dou muita importância ao trabalho dos actores e naturalmente por isso dou sempre espaço à improvisação, mas como o tempo era pouco agarrei-me muito ao guião, arrisquei menos. Mas sim, houve algumas coisas que foram surgindo à medida que íamos rodando.

Rick´s Cinema: Ao longo do filme teve alguma cena que lhe desse particular prazer em filmar?

Sérgio Graciano: Nenhuma, gostei de fazer todas elas.

Rick´s Cinema: Durante a montagem do filme teve de deixar alguma cena que gostasse de fora? Ficaram muitas cenas cortadas?

Sérgio Graciano: Ficaram algumas falas cortadas, mas não me pude dar ao luxo de cortar cenas, sabia bem o que estava a filmar, como já disse o tempo era escasso, por isso foi tudo muito bem contado.

Rick´s Cinema: O Cinema Português nem sempre é apoiado pelo público nem pelas entidades Governamentais. Sentiu-se apoiado neste projecto? O que pensa ser necessário mudar?

Sérgio Graciano: Este projecto foi feito sem apoio nenhum. Acho que é preciso mudar muita coisa e isso levaria a uma grande conversa. O público português tem que fazer as pazes com o cinema mas para isso tem que haver um elo entre os dois, os filmes têm que emocionar, têm dar alguma coisa ao público. Não me senti minimamente apoiado, há muito pouca vontade de apoiar uma nova geração de realizadores, existem muitos mais “Salavizas”, esta gente nova precisa de filmar muito, errar muito para depois poder crescer. Felizmente tenho a felicidade de trabalhar em televisão há muitos anos e isso faz com que tudo seja mais fácil para mim, desde os meios técnicos aos humanos. Nem toda gente tem a minha sorte, se calhar, em vez do ICA dar 45 mil euros por curta metragem aquando dos concursos, deviam dividir esse dinheiro por 4 curtas. Há muita gente que faz sem dinheiro, mas ninguém vive assim, também é preciso comer.

Rick´s Cinema: O público e o cinema português por vezes parecem estar de costas voltadas um para o outro. Sente que “Assim Assim” pode conquistar o público?

Sérgio Graciano: Eu acho que o Assim Assim tem tudo para conquistar o público..... são pequenas histórias que de uma maneira ou de outra todos nos identificamos, o espectador tem a possibilidade de espreitar um pouco da vida destas personagens , os seus medos, as suas duvidas , os seus desejos...

O “Assim assim” não tem a pretensão de ser o melhor filme português de sempre, mas enquanto realizador tenho muita vontade de contribuir para uma aproximação entre as partes, aliás, essa foi uma das minhas grandes motivações para filmar.

Rick´s Cinema: O Sérgio Graciano é um realizador que prima pela versatilidade. Já realizou curtas-metragens, longas-metragens, episódios de séries televisivas, novelas. Quais as grandes diferenças entre filmar para estes diferentes meios. Existe algum meio que lhe dê maior prazer filmar?

Sérgio Graciano: Desde que comecei a realizar ficção sempre tive o prazer de trabalhar em projectos que me orgulharam muito. Desde novelas como; Vila Faia ou Laços de Sangue, a séries como; Conta-me como foi, Liberdade 21, Maternidade, Último a sair... A diferença principal entre o cinema e a televisão é o tempo, na tv é tudo muito mais a correr, no cinema o tempo é outro, mas no fundo o mais importante de tudo é emocionar.
 Gosto muito de trabalhar em televisão mas o meu grande sonho é o cinema

Rick´s Cinema: Sempre pensou ser realizador? O que mais o apaixona nesta profissão?

Sérgio Graciano: Contar histórias, é o que mais me apaixona. Desde muito cedo que vejo cinema, ia muitas vezes com o meu avô e tudo começou a nascer nessa altura, depois aos meus 16 anos comecei a fazer filmes com os meus amigos, e foi aí que comecei a pensar que um dia podia ser realizador.

Rick´s Cinema: O que sentiu depois de terminadas as filmagens? Preparado para novos projectos?

Sérgio Graciano: O que senti quando terminaram as filmagens foi um grande orgulho em todos os que como eu acreditaram no filme, quero destacar o Miguel Oliveira, André Joaquim, Pedro Lopes, Miguel Manso e a Sofia Morais, foram muitas as horas que os chateei, a vontade de fazer sempre mais e melhor foi sempre muita, por isso o filme acaba por ser tanto meu como deles.
 Sim, estou preparado e já a trabalhar em alguns, depois disto não posso nem quero parar.

Rick´s Cinema: Pode revelar-nos alguns desses projectos?

Sérgio Graciano: Neste momento estou a começar a gravar uma nova serie para a RTP que se chama “Depois do adeus” e paralelamente estou envolvido no meu próximo projecto para cinema que é a adaptação de um romance de um grande escritor português contemporâneo, uma história incrível...

Rick´s Cinema: Sérgio Graciano, muito obrigado por ter concedido esta entrevista, foi uma grande honra e esperamos poder voltar a repetir a experiência.

Sobre "Assim Assim": http://bogiecinema.blogspot.com/2012/02/trailer-de-assim-assim.html

Sem comentários: