22 março 2012

Entrevista a Pedro Lopes sobre "Assim Assim"

No próximo dia 19 de Abril estreia nas salas de cinema portuguesas o promissor filme português "Assim Assim". Realizado por Sérgio Graciano, através do argumento de Pedro Lopes, "Assim Assim" promete conquistar o público português com uma história cativante e intensa sobre as relações humanas. Com a estreia de "Assim Assim" a aproximar-se de dia para dia, o Rick´s Cinema teve a oportunidade de entrevistar o argumentista Pedro Lopes sobre o filme. A entrevista está bastante interessante e informativa e revela alguns pormenores sobre o filme, o processo de elaboração do argumento, a vontade do argumentista em escrever um filme direcionado para o público e até alguns dos próximos projectos de Pedro Lopes.

Para quem não conhece, Pedro Lopes é um argumentista que conta com um vasto currículo, onde constam séries, novelas, longas-metragens e curtas-metragens. Entre os trabalhos em destaque encontra-se "Doce Fugitiva", "Cidade Despida" (uma série muito apreciada aqui por este blogger), "A Família Mata", "Laços de Sangue", "Liberdade 21", entre muitos outros. De salientar ainda, que Pedro Lopes é o director de conteúdos da SP Televisão, cargo de grande relevância e que demonstra bem a sua valia. Aproveito ainda este espaço para agradecer a amabilidade e a disponibilidade do Pedro Lopes em conceder-nos esta entrevista (surpreendeu-nos imenso e pela positiva), foi um prazer ter colocado estas questões e esperamos poder voltar a repetir a experiência no futuro.


Rick´s Cinema: O que o motivou a escrever o argumento de “Assim Assim”?


Pedro Lopes: O convite partiu do Sérgio Graciano que me desafiou para escrever uma curta sobre relações e que teria de ser gravada na esplanada da pastelaria Benard. Como a gravação teria de ser feita toda numa noite, porque não havia orçamento e dependia exclusivamente da amizade de técnicos e actores, pensei em desenvolver uma história de personagens e não de enredo, porque facilitaria muito o trabalho no terreno.

Rick´s Cinema: Onde tirou inspiração para escrever o argumento de “Assim Assim”?

Pedro Lopes: Na minha vida e das pessoas que estão à minha volta. Não digo que seja um filme autobiográfico, mas sinto que muito de mim, do que eu penso, e dos disparates que digo, estão espalhados por algumas das personagens do filme.

Rick´s Cinema: Conte-nos um pouco sobre como foi o processo de elaboração do argumento de “Assim Assim? Teve algum momento mais complicado?

Pedro Lopes: O filme é composto por seis momentos que foram escritos ao longo de um ano, ou seja, o Sérgio dizia-me que queria gravar daí a umas semanas e eu tratava de começar a pensar no decor e nas personagens e passava-lhe as minhas ideias para que pudesse fazer os contactos e só no fim, já muito perto do dia de gravações, é que chegava o texto. Normalmente escrevia tudo de seguida numa noite, porque obviamente tinha tudo muito bem pensado e definido na minha cabeça. Só a última parte do filme, que corresponde a 33 páginas de guião é que demorou duas noites. Para mim foi basicamente um exercício de improviso. Quis que os diálogos fossem naturalistas e por isso não teve grande trabalho de reescrita.

Rick´s Cinema: “Assim Assim” é um filme que aborda as relações entre os diferentes personagens. Motiva-o escrever histórias sobre os personagens e os seus relacionamentos?

Pedro Lopes: É o que mais gosto, porque o trabalho de criação das personagens interessa-me muito enquanto processo. As relações que criamos com outras pessoas são o que dá sentido às nossas vidas e também o que mais complica.

Rick´s Cinema: “Assim Assim” conta com um elenco recheado de nomes bem conhecidos do grande público. Escreveu o argumento a pensar em algum actor específico? Teve de fazer alguma alteração no argumento para adaptar-se melhor a algum actor?

Pedro Lopes: Quando começava a pensar nas personagens falava logo com o Sérgio Graciano e chegávamos rapidamente a um nome. E quando escrevia já tinha quase a certeza que poderíamos contar com determinado actor.

Rick´s Cinema: O argumento de “Assim Assim” conheceu alguma alteração durante as filmagens?

Pedro Lopes: Não, foi tudo estranhamente simples. Como não havia pressão, nas gravações vivia-se um ambiente fantástico.

Rick´s Cinema: Teve de deixar de fora do argumento alguma temática que gostasse de abordar?

Pedro Lopes: Não. E depois muitos dos erros que se cometem é querer pôr tudo num primeiro filme porque nunca se sabe se vai haver um segundo. Eu, como trabalho muito em televisão, não me tem faltado espaço para abordar os mais diferentes temas ao longo destes anos. Escrever este filme não foi um acto ideológico, não quis passar nenhuma mensagem, foi puro divertimento.

Rick´s Cinema: O que o público português pode esperar de “Assim Assim”?

Pedro Lopes: Uma coisa que não é muito comum no nosso cinema: este filme tem uma história! E são personagens que apesar de todas as disfuncionalidades não perdem a credibilidade. Pelo menos a minha geração irá reconhecer-se nestas personagens.

Rick´s Cinema: O que sente um argumentista quando vê um realizador a transportar o seu trabalho ao grande ecrã?

Pedro Lopes: Que valeu a pena perder aquelas horas a escrever. Detesto trabalhar para a gaveta. Neste caso sinto mesmo um grande orgulho porque o Sérgio Graciano foi de uma grande generosidade e fez um filme que privilegia as personagens e a história.

Rick´s Cinema: O Pedro Lopes tem colaborado ao lado de Sérgio Graciano em diversos trabalhos. Como nasceu esta relação profissional? Conta voltar a colaborar com o realizador no futuro?

Pedro Lopes: Começamos a trabalhar juntos na Endemol e curiosamente fomos passando pelas mesmas produtoras até chegarmos à SP Televisão onde sou actualmente director de conteúdos. E neste momento estamos a trabalhar juntos num projecto de televisão.

Rick´s Cinema: O público e o cinema português por vezes parecem estar de costas voltadas um para o outro. Sente que “Assim Assim” pode conquistar o público?

Pedro Lopes: Eu penso sempre no público. Quando conto uma história preciso de ter um ouvinte, um espectador, senão a coisa não funciona. E depois custa-me gastar o dinheiro que não é meu, que alguém investiu - venha ele de um produtor ou de um subsídio do estado - para fazer uma obra que só é interessante para mim e mais ninguém.

Rick´s Cinema: O Pedro conta com trabalhos como séries, novelas, filmes, curtas-metragens. Qual o meio em que prefere trabalhar?

Pedro Lopes: Não faço essa distinção. Eu gosto de contar histórias, é isso que me levou a optar por esta vida de argumentista. Neste momento estou a escrever o remake de Dancin’ Days, que é uma telenovela e estou a adorar.

Rick´s Cinema: Conta com uma vasta experiência na elaboração de argumentos. Já pensou em aventurar-se pela realização de longas-metragens?

Pedro Lopes: Já realizei uma curta-metragem, em parceria com o António Agostinho, a partir de uma peça de teatro que compramos os direitos, mas detestei a experiência. Eu gosto é de escrever, só voltarei à realização se não tiver quem se interesse pelos projectos e me veja forçado a isso.


Rick´s Cinema: “Assim Assim” está quase a estrear no grande ecrã. Já conta com novos projectos? Pode-nos falar um pouco sobre estes?

Pedro Lopes: O meu problema não é a falta de projectos, mas a falta de tempo. Neste momento tenho outro filme em sala, uma curta-metragem que antecede o filme do Fernando Lopes, e que foi realizado pelo Adriano Luz, que para além de um excelente actor e encenador é também um realizador magnífico e espero voltar a trabalhar num futuro próximo com o Adriano Luz e com o Sérgio Graciano em novos projectos de cinema. Mas, entretanto, ando concentrado nos projectos que estamos a escrever na SP Televisão e que serão exibidos brevemente na RTP e na SIC.

Rick´s Cinema: Pedro Lopes, muito obrigado pelo tempo que nos dispensou para responder às perguntas sobre “Assim Assim”. Votos de maior sucesso para o filme. Foi um prazer termos efectuado esta entrevista.

Sem comentários: