30 setembro 2010

Paramount pretende que Darren Aranofsky realize a adaptação de Preacher ao grande ecrã

A adaptação da série de comics "Preacher", quer ao grande ecrã, quer ao pequeno ecrã, tem sido dos projectos mais problemáticos dos últimos tempos. Desde a tentativa de Mark Steven Johnston em adaptar o projecto para a televisão, ao interesse de Sam Mendes ("Away We Go") e Joe Carnahan ("The A-Team" em adaptarem o filme ao grande ecrã, a verdade é que a adaptação nunca saiu do papel. Desta vez, o mais novo nome a estar ligado ao projecto é Darren Aronofsky ("Black Swan). A notícia é avançada pelo Newsarama, que salienta o interesse demonstrado pela Paramount, para que o cineasta assuma a direcção do projecto. De salientar, que nos últimos dias o nome de Aronofsky foi ligado à direcção de "Wolverine 2" e "Superman: The Man of Steel".

"Preacher" é um personagem de comics criado por Garth Ennis e pelo artista gráfico Steve Dillon. A série foi publicada no mercado Norte-Americano pela Vertigo, que é um ramo da DC Comics, ligado a projectos mais autorais e adultos. A série de comics teve setenta e cinco volumes, tendo terminado em Julho de 2000.
"Preacher" centra-se em Jesse Custer, um pastor que durante um dos seus sermões é possuído por uma estranha energia vinda dos céus, o Genesis. O resultado desse acidente que atingiu a pequena igreja em que Custer pregava é catastrófico, tendo a igreja ficado completamente destruída e os fiéis mortos. Só Custer sobrevive ao desastre. O Genesis é um produto de uma relação não permitida e não natural, entre um anjo e um demónio, não tendo qualquer senso de vontade individual. No entanto, este ser que possui Custer, detém quer o bem mais puro, quer o mais maligno dos males, ou seja, o pastor acaba por receber um poder que o coloca ao lado dos Deuses. Custer irá utilizar o seu poder para combater as forças demoníacas que assolam a terra, contando para isso com a ajuda de Cassidy um vampiro bêbado e da bela Tulip O´Hare, para descobrir o que aconteceu no paraíso.

Será desta que o projecto sai do papel?

Sem comentários: