28 abril 2010

Bill Condon no comando de Breaking Dawn

A Summit Entertainment emitiu esta manhã um comunicado, onde revelou o nome do realizador de "The Twilight Saga: Breaking Dawn". Após muita especulação, pode-se finalmente ter a certeza que Bill Condon, realizador conhecido por obras cinematográficas como "Kinsey" e "Dreamgirls", é o eleito. Condon é assim o nome conceituado que a empresa pretendia contratar, após Catherine Hardwick, Chris Weitz e David Slade terem assumido a função, nas anteriores produções.

Aqui estão alguns trechos do comunicado da Summit:

A Summit Entertainment confirma que Bill Condon, vencedor de um prémio da Academia, irá realizar THE TWILIGHT SAGA: BREAKING DAWN, inspirado no quarto romance da série Twilight, da autora Stephenie Meyer. O roteiro de THE TWILIGHT SAGA: BREAKING DAWN, encontra-se actualmente a ser escrito por Melissa Rosenberg, e será protagonizado por Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner. Wyck Godfrey, Karen Rosenfelt, e Stephenie Meyer produzem o projecto.

"Adaptar a obra de Stephanie Meyer, BREAKING DAWN ao grande ecrã, requer uma pessoa muito inteligente e virtuosa, e acreditamos que Bill Condon é a pessoa certa, tendo demonstrado talento em abundância, uma criatividade imensa e uma sensibilidade”, comentou Erik Feig, presidente de produções e aquisições do estúdio.

Stephenie Meyer acrescentou, “Estou muito animada por Bill querer trabalhar conosco. Penso que se irá adaptar bem, e estou entusiasmada para ver o que poderá fazer com o material.”

Como não poderia deixar de ser, os comentários de Condon também não poderiam faltar, “Estou muito entusiasmado por ter a chance de trazer o climax da saga ao grande ecrã. Como os fãs da série de livros já sabem, esta é uma obra única e esperamos criar uma experiência cinematográfica igualmente única."

E os leitores do Blog. O que pensam desta escolha?
Da minha parte considero a escolha acertada, no entanto, a vinda de um realizador mais conceituado nem sempre é garantia de sucesso e eficácia numa produção de alto orçamento, veja-se casos de Ang Lee em "Hulk" e Bryan Singer em "Superman Returns", que apesar de serem obras bastante coesas do ponto de vista narrativo, não lograram chamar à atenção do grande público, que esperava mais acção do que diálogos bem construídos e uma narrativa algo complexa.

Sem comentários: