19 janeiro 2010

Resenha Crítica: "L'uccello dalle piume di cristallo" (The Bird with the Crystal Plumage)

 Um assassino anda à solta na cidade de Roma e a polícia anda mais activa do que nunca a perseguir o criminoso. Quem não esperava ter de lidar com este assassino é Sam Dalmas (Tony Musante), um escritor norte-americano que vive com a sua namorada Giulia (Suzy Kendall) em Roma e acaba por ser perseguido pelo maníaco serial killer. Sam Dalmas é o protagonista de “L'uccello dalle piume di cristallo”, a primeira obra cinematográfica realizada pelo cineasta Dario Argento. Hoje um cineasta de prestígio, aquando da estreia em 1970, Argento surpreendeu o público e a crítica, com “L'uccello dalle piume di cristallo”, um thriller que abre de forma muito interessante a carreira de Argento como realizador, e marca o primeiro capítulo da chamada “Trilogia dos Animais”, onde Argento brinda o espectador com três giallos sem ligação entre si, a não ser terem animais no título do filme. Sem fenómenos ligados ao sobrenatural, nem com algum requinte da exibição do sangue, que vão marcar alguns dos futuros trabalhos do cineasta, “L'uccello dalle piume di cristallo” transporta-nos para o interior de uma cidade de Roma marcada pelos recentes casos de assassinatos de mulheres por parte de um frio serial killer. Este assassíno ataca durante a noite, não deixa pistas relevantes, e escolhe as suas vitimas sem uma ligação aparente. Inadvertidamente, Sam Dalmas depara-se com o vulto do assassino em pleno acto, quando ataca Monica Ranieri (Eva Renzi) no interior da galeria de arte do marido desta última. Num momento de grande dramatismo, Dalmas não consegue capturar o perigoso assassíno que tem atormentado a capital italiana, no entanto Monica sobrevive, continuando a ser um possível alvo do criminoso, enquanto Sam vê a polícia proibir a sua saída de Itália devido a ser uma testemunha importante para todo o processo. À medida que se começa a embrenhar na investigação ao lado do Inspector Morosini (Enrico Maria Salerno), o protagonista desenvolve uma estranha obsessão pelo caso, enquanto todos à sua volta parecem correr perigo de vida, sobretudo a sua bela namorada, a modelo Giulia (Suzy Kendall), com o assassino a andar à solta e a parecer estar sempre um passo à frente do protagonista e das autoridades. Entre a presa e o caçador desenvolve-se uma estranha obsessão, onde os perigos espreitam a qualquer lugar, enquanto o espectador é transportado para a intrincada teia narrativa tecida por Dario Argento.

  A capital italiana é transformada num palco assustador por Dario Argento ao colocar um perigoso serial killer à solta em “L'uccello dalle piume di cristallo”, um giallo que ecoa pelo tempo não só por ser a primeira obra cinematográfica realizada por Dario Argento, mas também por ser um thriller que absorve o espectador para este ambiente sinistro criado pelo cineasta. Após colaborar e escrever argumentos de filmes como “C'era una volta il West”, Dario Argento aventurou-se pela carreira de realizador, com o êxito que se conhece, tendo formado uma carreira que celebrizou-se não só pelos giallo como “L'uccello dalle piume di cristallo”, mas também pelos vários filmes de terror, tendo criado uma vasta base de fãs ao longo da sua vasta carreira. Nesta sua primeira obra, Argento tira inspiração do livro “The Screaming Mimi”, de Frederic Brown, e apresenta-nos um thriller labiríntico, que envolve o espectador numa teia de pistas, mentiras e intrigas, transformando a cidade de Roma num local quase claustrofóbico e perigoso, onde todos podem ser culpados e ninguém é completamente inocente. O infeliz contemplado em estar há hora errada, no local errado na cidade de Roma é Sam Dalmas, um escritor norte-americano com graves problemas de criatividade que promete estragar os planos do assassino ao conter uma das pistas chaves sobre a identidade do assassinato. Dalmas é interpretado por Tony Musante, um actor norte-americano que consegue interpretar de forma eficaz o papel de um indivíduo que é colocado inadvertidamente numa perigosa perseguição a um criminoso. Dalmas guarda no seu interior a chave para a resolução, no entanto, tarda em recordar-se da mesma, ao mesmo tempo que o espectador é submetido a uma investigação recheada de perigos, mentiras, novas pistas, onde a resolução é difícil, com o argumento do filme a procurar colocar pistas que procurem evitar ao máximo que o espectador descubra a identidade do assassino, ao mesmo tempo que Dario Argento utiliza a câmara de filmar para criar um clima de suspense junto do espectador. Com toques hitchcockianos, Dario Argento utiliza os efeitos de câmara para criar um sentimento de medo e insegurança no espectador, procurando exacerbar o que a narrativa nos tem para oferecer, contando para isso com a preciosa ajuda do director de fotografia Vittorio Storario, e com a banda sonora de Ennio Morricone, que contribuem para conferir uma maior dimensão à atmosfera soturna, quase asfixiante, assustadora, que rodeia o filme.

Longe dos fenómenos sobrenaturais, e dos banhos de sangue de outros filmes que marcaram posteriormente a sua carreira, Dario Argento tem em “L'uccello dalle piume di cristallo” um thriller competente, centrado na narrativa, que procura criar uma sensação de medo junto do espectador através das imagens em movimento, mescladas com uma banda sonora competente, um trabalho notável a nível de fotografia, numa obra cinematográfica onde os perigos parecem espreitar de onde menos se esperam, com algumas sequências a revelarem-se assustadoras. O cineasta conta ainda com um desempenho competente por parte da generalidade do elenco, nomeadamente, Tony Musante como o protagonista, Eva Renzi como uma das supostas vítimas do assassino, e Enrico Maria Salerno como o Inspector Morosini. Embora não seja um thriller inovador, “L'uccello dalle piume di cristallo” é um giallo competente, que ajudou em certa medida a popularizar Dario Argento como um cineasta exímio neste género de thrillers, inspirados nos célebres livros de suspense de capa amarela em Itália. Neste filme, Roma, outrora capital do grandioso Império Romano, torna-se uma cidade asfixiante e perturbadora, onde o crime parece esconder-se na rua mais próxima, as sombras parecem trazer consigo a incerteza, enquanto as imagens em movimento provocam um estranho sentimento de insegurança. Quem será o assassino? Por onde se esconde? O que irá fazer aos protagonistas? Dario Argento mantém de forma exímia o suspense sobre a identidade do assassino e o que este poderá fazer até ao fim, prendendo a atenção do espectador, jogando os seus sentimentos e apresentando um trabalho cinematográfico que marca um belo início de carreira para o cineasta.

Título Original: “L'uccello dalle piume di cristallo”.
Título em inglês: "The Bird with the Crystal Plumage". 
Título em Portugal: "O Pássaro com Plumas de Cristal".
Realizador: Dario Argento.
Guião: Dario Argento.
Elenco: Tony Musante, Suzy Kendall, Enrico Maria Salerno, Eva Renzi, Umberto Raho, Renato Romano, Giuseppe Castellano.

Sem comentários: