14 dezembro 2009

The Hurt Locker vence prémio de Melhor Filme em duas organizações ligadas à crítica cinematográfica

A organização New York Film Critics Circle, que inclui críticos de revistas, jornais e outras publicações com base em Nova Iorque, nomeou o drama "The Hurt Locker", como o melhor filme do ano. O filme também conquistou o prémio de melhor realizador, no caso realizadora, Kathryn Bigelow. The Hurt Locker tem vindo a ganhar cada vez maior notoriedade, desde a sua data de estreia, prevendo-se que seja um forte candidato aos Óscars. O filme tem o mérito de traçar um retrato realista do quotidiano dos soldados no Iraque, focando-se não nas explosões mas sim no drama vivido pelos personagens dentro e fora do terreno, e como isso afecta as suas vidas fora do terreno de combate.
De realçar que o filme já tinha sido distinguido pela Los Angeles Film Critics, como melhor filme e melhor realizador(a).

O prémio de melhor actriz ficou para a conceituada Meryl Streep, pelo seu papel em "Julie & Julia."

Já o prémio de melhor actor ficou para George Clooney, pelo seu trabalho na dramédia "Up in the Air", que tem vindo a receber excelentes críticas e uma recepção nas bilheteiras assinalável, tendo em conta o reduzido número de salas em que tem sido exibido.

O prémio de melhor filme de animação, ficou para "Fantastic Mr. Fox", de Wes Anderson, esta era uma escolha que gostaria de ver transposta para a Academia, Wes Anderson já merecia à muito ser reconhecido e o seu trabalho apresenta uma ruptura com o género de filmes da Pixar (nomeadamente no tom moralista, que peço imensa desculpa aos fãs, impregna em demasia as obras).

O prémio de melhor actriz secundária ficou para Mo'Nique pelo seu papel em "Precious", já o prémio de melhor actor secundário ficou para Christoph Waltz, pelo seu papel em "Inglourious Basterds."

O prémio de melhor roteiro ficou para a sátira política "In the Loop," escrita a quatro, nomeadamente, Jessie Armstrong, Armando Iannuci, Simon Blackwell e Tony Roche.

Os Óscars ainda estão longe, mas aos poucos, através deste prémios menores, vamos assistindo a certas tendências que irão reflectir-se nas escolhas da Academia. Embora falte ainda estrear um filme de peso que terá sem duvida alguma um papel a dizer: Avatar.

Sem comentários: